sábado, 12 de março de 2011

OBESIDADE É UM PROBLEMA ATUAL

OS QUILOS EM EXCESSO ARRASTAM DOENÇAS, SOBRETUDO AS DO CORAÇÃO.
É. POIS, EM NOME DA SAÚDE QUE SE DEVE VIGIAR O PESO.

ENERGIA VERSUS GORDURA

Os alimentos fornecem calorias que funcionam como combustível para o organismo. São usadas como energia em todas as actividades ou armazenadas sob a forma de gordura. Se estas reservas não forem gastas, dão origem ao excesso de peso e, em última instância, à obesidade.

São vários os factores que contribuem para este desequilíbrio:

- Alimentação demasiado calórica
- Inactividade física - Genética
- Consumo de álcool e tabaco
- Idade
- Algumas doenças e medicamentos

o QUE É DEMAIS...

A obesidade é muito mais do que um problema de peso: as pessoas obesas correm um risco significativo de desenvolver outras doenças como por exemplo do foro cardiovascular. São várias as patologias associadas à obesidade:

- Hipertensão arterial (pressão arterial elevada) - Colesterol elevado
- Doença coronária (doença das artérias do coração) - Diabetes do tipo 2
- Osteoartrite (doença das articulações) - Apneia do sono (falta de ar durante o sono)
- Alguns tipos de cancro

AS MEDIDAS QUE CONTAM

Perante esta realidade, há que conhecer o grau de risco.

E, mais do que a balança, há duas medidas essenciais:

Indice de masa corporal

Indice de masa corporal > 25 Kg/m2 excesso de peso IMC > 30 Kg/m2 obesidade


íNDICE DE MASSA CORPORAL (lMC) - trata-se de uma fórmula que relaciona o peso e a altura para classificar a óbesidade:



- Peso (kg) / Altura2 (m)



PERíMETRO ABDOMINAL - permite medir a gordura acumulada na região da cintura



A obesidade corresponde a um IMC igualou superior a 30 kg/m2 e considera-se excesso de peso um IMC superior a 25 kg/m2.

Quando há obesidade ou um perímetro abdominal superior a 102 cm para os homens e 88 cm para as mulheres o risco de complicações está muito aumentado.


UM COMPROMISSO COM A SAÚDE

Antes de chegar a estes valores, o melhor é prevenir.

Como? Alterando o estilo de vida por forma a:

COMER MELHOR - reduza a quantidade diária de calorias, corte no sal e no açúcar, adote formas mais saudáveis de cozinhar (cozidos e grelhados);

SER MAIS ACTIVO - inicie uma actividade física regular, como a caminhada (30 minutos de marcha) ou a natação.

Estas são também medidas úteis para eliminar os quilos a mais, no âmbito de um plano de tratamento que pode incluir ainda:

MEDICAMENTOS - Existem substâncias indicadas para pessoas com um IMC superior a 30 e sem factores de risco adicionais e para as que, tendo um IMC igualou superior a 27, apresentam outras doenças que beneficiariam da perda de peso.

São substâncias sujeitas a receita médica.

PRODUTOS DE SAÚDE - Actuam sobre a saciedade e a absorção de gordura, apresentam-se como chás e suplementos: não sendo sujeitos a receita, requerem o aconselhamento farmacêutico pois existem contra-indicações e efeitos secundários que importa acautelar.

Fonte: Anf:Associacão Nacional de Farmácias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...