domingo, 6 de abril de 2014

Alimentos e Dieta que diminui os níveis de Triglicerídeos



Níveis elevados de triglicerídeos podem acompanhar níveis altos de colesterol LDL. 
Níveis extremamente altos de triglicerídeos podem aumentar o risco de doenças cardíacas e convulsões. 

Muitas das mudanças de dieta e de estilo de vida implementadas podem não ser suficientes para diminuir os triglicerídeos – porém, você notará mudanças drásticas após algumas semanas quando combinar esses fatores. Em casos extremos, você também pode pedir medicações para agilizar o processo. 

Algumas dicas para que você baixe seus triglicerídeos.

Mudanças de Dieta

Corte doces de sua dieta. 

Açúcares refinados causarão um aumento grave nos triglicerídeos, portanto um dos jeitos mais rápidos de diminuir o problema é cortar a ingestão de açúcar. 
Limite seus açúcares adicionais para que eles componham menos do que 5-10% de suas calorias. 
Para mulheres, isso significa que os açúcares podem representar 100 calorias diárias. Para homens, isso significa que os açúcares podem representar 150 calorias diárias. 
Evite coisas como sobremesas doces e néctares. 

Reduza seus carboidratos refinados.

Arroz branco e alimentos assados feitos com farinha branca ou semolina podem elevar os triglicerídeos em alguns indivíduos; portanto, converse com seu médico para determinar se isto é um problema. Se o médico suspeitar que sim, reduzir os carboidratos refinados diminuirá rapidamente seus triglicerídeos. 
Em vez de comer carboidratos refinados, prefira pães integrais, macarrão integral e outros produtos feitos de grãos integrais. 
Evite dietas que eliminem muitos carboidratos de suas opções diárias – tais dietas normalmente contribuem para doenças cardíacas. A alta taxa de triglicerídeos por si só já causa um risco grande para seu coração. 

Elimine o álcool. 

O álcool pode aumentar dramaticamente os triglicerídeos, especialmente para aqueles que são sensíveis a ele. Independente de você ser sensível ou não, é altamente recomendável a eliminação do álcool da dieta durante o processo de diminuição de triglicerídeos. 
Cortar o consumo de bebidas alcoólicas ingeridas regularmente reduzirá seus triglicerídeos de maneira significativa. 
Você poderá reintroduzir gradativamente o álcool à sua dieta assim que os triglicerídeos atingirem um nível aceitável. Evite beber muito ou com grande regularidade, visto que isso poderia fazer o problema voltar. 

 Coma mais Ômega-3.

 Os ácidos graxos Ômega-3 são considerados gorduras “boas”. O consumo regular desse ácido graxo pode ajudar seu corpo a desenvolver níveis menores de triglicerídeos. 
Coma duas porções de peixes gordurosos por semana. Haverá uma mudança imediata nos seus níveis de triglicerídeos se isso for feito consistentemente. 
Peixes gordurosos ricos em Ômega-3 incluem: Salmão, Sardinha, Atum, Truta e Cavala. 
Outras fontes de Ômega-3 são: Semente de Linhaça; Óleo de Linhaça; Soja; Legumes; Nozes; Vegetais folhosos e escuros. Misture essas fontes adicionais em sua dieta regularmente. 

Consuma alimentos plantados. 

Plantas contêm proteínas, e substituir carnes vermelhas por essas novas fontes pode diminuir diretamente seu colesterol dentro de semanas. Baixar o colesterol também significa diminuir os triglicerídeos. 
Feijões secos, ervilhas e produtos de soja são ricos em proteínas. 
De um jeito semelhante, você pode consumir frango para substituir a carne vermelha. 

Coma muita fibra. 

A fibra ajuda a regular a absorção dos alimentos e a passagem deles. Alimentos ricos em fibras podem diminuir seus triglicerídeos e seu colesterol LDL. 
Aumente a quantidade de grãos integrais que você come. Você deve comer mais feijões, frutas e vegetais.

A fibra também faz você se sentir satisfeito, o que pode evitar exageros. 
Beba mais água quando aumentar o consumo de fibras. De outro modo, você poderia sentir problemas intestinais moderados ou severos.

Monitore sua ingestão de gordura

Gorduras saturadas e gorduras trans podem ser especialmente danosas. Cortá-las de sua dieta pode afetar seus triglicerídeos de maneira positiva. 
Alimentos empacotados e fast-foods são os grandes responsáveis pelas gorduras “ruins”. Produtos animais e qualquer coisa feita com óleo vegetal hidrogenado pode ser um problema – assim como margarina, manteiga, banha e gordura vegetal. 
Opte por gorduras mono- e poliinsaturadas. Seu corpo precisa ingerir gordura, mas essas fontes são consideradas mais saudáveis e não prejudicarão seus triglicerídeos. Elas são encontradas no azeite de oliva, no azeite de canela, no farelo de arroz, no azeite de nozes e no azeite de linhaça. 

Limite a frutose. 

Limitar os níveis de frutose para menos de 50 ou 100 gramas diárias pode ajudar a diminuir rapidamente seus níveis de triglicerídeos. A frutose é um açúcar natural que pode aumentar drasticamente os triglicerídeos quando consumida em excesso. 
Frutas com baixos níveis de frutose são: damascos, frutas cítricas, cantalupo, morangos, abacates e tomates.

Frutas com altos níveis de frutose são: mangas, bananas, uvas, peras, maçãs, melancias, bananas-da-terra e amoras.

Mudanças de Atividades e de Estilo de Vida

 Regule sua ingestão de calorias. 

Preste atenção em quantas calorias você consome por dia e consuma-as em porções menores. 
Isto é especialmente útil se você é obeso ou está acima do peso. O peso excessivo pode ser a fonte dos níveis elevados de triglicerídeos. 
Note que reduzir o número de calorias não resolve inteiramente o problema. Por outro lado, será difícil baixar seus triglicerídeos rapidamente caso mude a dieta sem monitorar a ingestão de calorias. 
A maioria das mulheres deve consumir cerca de 1.200 calorias diárias, enquanto que homens devem almejar 1.800. Seu médico pode criar uma dieta especial caso você precise perder peso gravemente. Ainda assim, você não deve entrar em tal tipo de dieta sem aprovação médica. 
Coma porções menores. Para os mesmos fins, consumir refeições pequenas e frequentes é melhor do que ingerir duas ou três refeições grandes. 
Evite comer tarde da noite, logo antes de dormir. 

Exercite-se. 

O exercício em moderação é uma parte essencial para a diminuição dos níveis de colesterol e triglicerídeos. 
Resista à tentação de estabelecer um regime rigoroso de exercícios. Você pode pensar que começar direto com um programa desafiador de exercícios baixará seus triglicerídeos mais rapidamente, mas isso é uma péssima decisão em longo prazo. Começar com algo muito difícil aumenta a probabilidade de você desistir logo no início. Comece introduzindo 10 minutos de exercícios em sua rotina diária. Adicione um ou dois minutos semanalmente até poder alcançar 30 ou 40 minutos confortavelmente. 
Adicione variedade à sua rotina. Caminhe um dia, pedale em outro e siga um DVD de exercícios de vez em quando. Seja criativo. Introduza variedade em seu programa de exercícios para evitar o tédio. Pode ser útil encontrar uma forma de exercício que você possa considerar divertida. 

Pare de fumar. 

Será difícil reduzir os níveis de triglicerídeos se você for fumante e não quiser largar o hábito. 
Os níveis de triglicerídeos não são imediatamente afetados pelo fumo, mas o cigarro contribui para o aumento gradativo e contínuo do problema. 
O cigarro não é a única razão para seus triglicerídeos altos, mas ele é um fator. Você precisará largá-lo antes de fazer qualquer progresso real. Quanto mais cedo você desistir de fumar, mais rápido os níveis começarão a cair. 
Ao desistir de fumar, você também causará um impacto positivo nas condições cardíacas relacionadas aos níveis altos de triglicerídeos. 

Medicações mais Comuns - Precisa ser prescrito pelo Médico que está acompanhando o tratamento

Fibrato

Fibratos comuns são o genfibrozila e o fenofibrato. 
Fibratos são ácidos carboxílicos – um tipo de ácido orgânico feito de carbono e oxigênio. Eles também são anfipáticos, pois são atraídos por gorduras e água. 
Essas drogas aumentam os níveis de HDL enquanto baixam os triglicerídeos. Elas fazem isso ao reduzir a produção de partículas no fígado que carregam triglicerídeos. 

 Ácido nicotínico.

O ácido nicotínico mais comum é a niacina. 
O ácido nicotínico é outro ácido carboxílico. 
Como fibratos, o ácido nicotínico reduz a habilidade do fígado de produzir partículas carregadoras de triglicerídeos – também chamadas de VLDL; Lipoproteínas de Densidade Muito Baixa. 
Ácidos nicotínicos aumentam o colesterol HDL mais do que quaisquer outras medicações do mesmo tipo. 

Ômega-3

Consumir mais ácidos graxos ômega-3 pode fazer a diferença nos níveis de triglicerídeos, mas as altas doses concentradas nos suplementos podem combater o problema ainda mais rapidamente. 
Tome altas doses de Ômega-3 apenas sob orientação médica. 
Os medicamentos que contêm Omega-3 normalmente surgem em pílulas de óleo de peixe. 

Estatinas. 

A estatina mais comumente usada é a atorvastatina. Fluvastatina, lovastatina, pitavastatina, prevastatina, rosuvastatina e sinvastatina também se incluem nesse grupo. 
Esses medicamentos reduzem o colesterol bloqueando uma enzima conhecida como HMG-CoA redutase. Essa enzima é a principal responsável pela produção de colesterol. 
O propósito principal da estatina é reduzir o colesterol LDL. Ela também pode reduzir os triglicerídeos, mas a droga tende a ser menos eficiente que muitos outros tipos de medicamentos prescritos para tal função. 

Esteja atento aos riscos. 

Mesmo que possam acelerar dramaticamente o processo de diminuição dos níveis de triglicerídeos, muitos medicamentos desse gênero geram sérios efeitos colaterais. Como resultado, médicos normalmente receitam tais medicações como último recurso ou em urgências. 
  • Fibratos podem causar problemas digestivos e irritação no fígado, além de cálculos biliares. O uso deles se torna perigoso quando em conjunto com anticoagulantes e podem causar danos musculares quando combinados com estatinas. 
  • Ácidos nicotínicos não geram tantas preocupações, mas efeitos colaterais graves e possíveis incluem dificuldade respiratória, dor estomacal severa, icterícias e fraqueza. 
  • O Ômega-3 em excesso pode afinar muito o sangue e diminuir a pressão arterial. Ele também pode ocasionar níveis elevados de açúcar no sangue e prejudicar funções do fígado. Desordens mentais também podem ser acionadas. 
  • Os efeitos colaterais da estatina são raros e graves. O dano muscular é o principal efeito colateral, especialmente quando o medicamento é usado em conjunto com um fibrato. A medicação também pode causar problemas no fígado e aumentar o risco de diabetes 


Fonte: Wikihow

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...