terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

É seguro tomar Omeprazol todos os dias?


Dor no estômago, azia, gastrite e má digestão tem sido muito comum no Brasil, estes problemas podem estar relacionados a uma alimentação inadequada rica em produtos industrializados como refrigerantes, temperos fortes com alta concentração de corantes, café, frituras e stress do dia-a-dia. Porém o problema é o uso dos Inibidores da Bomba de Prótons que tem sido utilizado continuamente e às vezes sem acompanhamento médico. Os principais IBPs são Omeprazol, Pantoprazol, Lansoprazol.

Como Age os IBP no Organismo


A ação dos inibidores da bomba protônica (IBP) é a seguinte:

- A secreção ácida nas células parietais do estômago cria um fluxo de íons, em que prótons são bombeados de fluidos intracelulares para o lúmen gástrico contra um gradiente. A engenharia enzimática responsável por esse transporte ativo é a bomba H+,K+ ATPase, a qual é modulada (estimulação e inibição) por sinais moleculares neuronais e endócrinos. Os IBP, após a ingestão antes da alimentação, ligam-se apenas às bombas ativadas diminuindo assim a acidez gástrica.

Principais Efeitos Colaterais dos IBPs

Os IBPs são fármacos bem tolerados e, na maioria dos casos em que surgem efeitos adversos, estes costumam ser moderados e passageiros. Os mais comuns, observados em aproximadamente 10% dos pacientes, apresentam-se como:

- Cefaleia;
- Diarreia;
- Distúrbios gastrintestinais;
- Constipação;
- Flatulência.

Efeitos adversos raros, contudo importantes, incluem:

- Nefrite aguda intersticial;
- Hiponatremia;
- Hipopotassemia;
- Hipomagnesemia;
- Pancreatite;
- Síndrome de Stevens-Johnson.

Segurança do uso contínuo de IBPs


Determinados estudos questionam a segurança do uso contínuo de IBPs no manejo de doença péptica relacionada à acidez gástrica. A maior preocupação corresponde aos efeitos de longo prazo, devido à intensa supressão ácida que promove aumento na secreção de gastrina e consequente hipergastrinemia.

Reduzir a acidez no estômago permite a reprodução da bactéria que pode se espalhar para outros órgãos, como pulmões e intestinos e ainda o risco de insuficiência renal crônica é aumentado.

Os estudos publicados ainda não permitem estabelecer associação definitiva entre o uso contínuo de IBPs e a incidência de complicações graves, porém, os indícios são suficientes para recomendar uso criterioso e monitoramento dos pacientes.

Efeitos adversos que podem surgir com o uso contínuo de IBPs e que requerem atenção especial são:

- Hipergastrinemia;
- Neoplasia gástrica;
- Enterites bacterianas;
- Pneumonia
- Deficiência de mineiras, assim como de vitamina B12.

Fonte: CFF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...