sexta-feira, 6 de maio de 2016

Medicamentos que aumentam Gama-GT - Lesão no Fígado

A gama glutamil transferase (gama GT) é uma enzima envolvida na transferência de um resíduo gama glutamil de alguns peptídeos para outros compostos (água, aminoácidos e outros peptídeos menores).

Esta enzima está envolvida na síntese protéica e peptídica, regulação dos níveis teciduais de glutation e transporte de aminoácidos entre membranas.

É encontrada em vários tecidos: rins, cérebro, pâncreas e fígado (quase a totalidade da gama GT corpórea está presente nos hepatócitos). No fígado, esta enzima está localizada nos canalículos das células hepáticas e particularmente nas células epiteliais dos ductos biliares.

Devido a esta localização característica, a enzima aparece elevada em quase todas as desordens hepatobiliares, sendo um dos testes mais sensíveis no diagnóstico destas condições.

Leia aqui: Dor no peito é grave? Principais causas de Dor no Peito

O Gama-GT alto não provoca sintomas, mas uma pessoa com níveis elevados de Gama-GT poderá, sim, apresentar os sintomas daquilo que provocou esse aumento no Gama-GT.

Por exemplo, uma pessoa com doença no fígado poderá ter Gama-GT alto, mas não irá manifestar sintomas causados pelo Gama-GT especificamente, mas sim pela doença hepática.

Neste caso, pode-se esperar que o paciente apresente os seguintes sintomas:

- Fraqueza
- Fadiga
- Perda de apetite
- Náuseas e vômitos
- Dor ou distensão abdominal
- Icterícia (pele e olhos amarelados)
- Alteração da cor da urina e das fezes
- Coceiras

Principais causas de Gama-GT alto:

- Doenças hepáticas e biliares
- Infarto
- Doenças pancreáticas
- Diabetes
- Insuficiência renal
- Doença pulmonar obstrutiva crônica
- Uso de medicamentos (fenitoína, fenobarbital)
- Alcoolismo

O valor de referência para Gama GT é :

- Homens : até 60,0 U/L

- Mulheres : até 43,0 U/L

Medicamentos que podem Lesionar o Figado - Aumenta os níveis de Gama-GT


Valores aumentados de Gama GT geralmente é encontrado em pessoas com doenças hepáticas em geral (hepatites agudas e crônicas, carcinomas, cirrose, colestase, metástases etc.), pancreatites, infarto agudo do miocárdio, lupus eritematoso sistêmico, obesidade patológica, hipertireoidismo, estados pós-operatórios, carcinoma de próstata, uso de medicamentos hepatotóxicos ou capazes de ativar indução enzimática (barbitúricos, fenitoína, antidepressivos tricíclicos (amitriptilina), paracetamol.

Os medicamentos que frequentemente aumentam o Gama-GT são:

- Fenitoína
- Fenobarbital
- Carbamazepina
- Ácido valproico 
- Anticoncepcionais
- Antidepressivos
- Paracetamol
- Corticoides 
- Aines
- Anabolizantes
- Antifúngicos

- Medicamentos usados no tratamento de dislipidemias como as estatinas (sinvastatina, atorvastatina), podem alterar as enzimas hepáticas sendo que a atorvastatina pode provocar aumento dos níveis das chamadas enzimas que fazem parte das provas de função hepática. As principais enzimas utilizadas nesta função são a TGO (transaminase glutâmico oxalacética), a TGP (transaminase glutâmico pirúvica), e a Gama GT (gama glutamil transpeptidase).

- Os contraceptivos são as principais causas da elevação no soro dos níveis de gama glutamil transpeptidase causados por uso de medicamentos, porém é importante salientar que quase todos os medicamentos podem causar alterações.

- O uso continuo de corticoides como Betametasona, Prednisona, Dexametasona além de aumentar Gama-GT, promove o estímulo da gliconeogênese; aumento do depósito de glicogênio no fígado; consequentemente a glicose no sangue também aumenta.

- Alguns medicamentos se consumidos frequentemente podem causar lesão hepática como os antiinflamatórios não esteróides (Nimesulida, Ibuprofeno, Diclofenaco), Paracetamol e antibióticos, estes medicamentos são desencadeadores das enzimas hepáticas.

- O paracetamol em dose acima de 4g ao dia ou se consumido juntamente com álcool pode causar lesão no figado.

- Medicamentos a base de estradiol também podem alterar as enzimas hepáticas .

- Uso constante de anabolizantes a base de testosterona e nandrolona pode danificar as células do figado, podendo alterar as funções hepáticas e causar púrpura hepática.

- Uso de anabolizantes a base de oximetolona (Hemogenin), pode causar necrose hepática ou insuficiência hepática grave, esta lesão hepática afeta o funcionamento do fígado, em alguns casos, a retirada do medicamento tem sido associada à regressão das lesões hepáticas.

- A aspirina (AAS) e outros salicilatos podem produzir dano hepático como um fenômeno cumulativo lento, exigindo dias ou semanas para se desenvolver. É dose-dependente, geralmente por doses diárias maiores que 4 a 6 gramas.

- Antifungos como Cetoconazol e Fluconazol se usado continuamente pode ocasionar lesão hepática provocando distúrbios no fígado. Para reconhecer os distúrbios do fígado causado pelo cetoconazol estes sintomas geralmente aparecem: urina escura, fezes esbranquiçadas, pele amarelada, branco dos olhos amarelado dor abdominal, cansaço não usual e febre. Neste caso o tratamento com cetoconazol deve ser suspenso e o médico imediatamente comunicado.

Álcool


Ingerir bebida alcoólica diariamente (consumo crônico) em doses que o figado não pode metabolizar pode lesionar as células do figado. Sendo assim devido aos efeitos do consumo de álcool nos níveis de gama GT, aceita-se este como um marcador sensível de alcoolismo crônico, especialmente quando seus aumentos não são acompanhados de aumentos similares de outras enzimas hepáticas. Portanto, sua determinação parece mais efetiva no monitoramento do tratamento de indivíduos já diagnosticados. Os níveis de gama GT usualmente retornam ao normal após 15-20 dias da cessação da ingestão alcoólica, podendo elevar-se em curto prazo se a ingestão alcoólica for retomada.


Leia também:  - Nimesulida pode prejudicar o Fígado e os Rins com Uso Frequente

Leia aqui: Combinação perigosa: veja remédios que não se deve misturar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...