sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Dicas para prevenir e tratar Gripe e Resfriados




Os meses de junho, julho e agosto produzem uma época de grande ocorrência de gripes e resfriados, devido ao frio aumenta ainda mais os casos e nesses dias você já deve ter encontrado alguém com sintomas.

Por isso preparamos as melhores 5 dicas para prevenir e tratar gripe e resfriados.

Primeiro é preciso entender para poder prevenir.

Como se pega gripe ou resfriados?

A principal via de infecção da gripe e resfriados é a via oral e respiratória, geralmente através de micro gotículas disseminadas em conversas, tosses, espirros ou mesmo na respiração.

Isso quer dizer que ficar próxima de pessoas contaminadas ficando exposto aos espirros e tosses vão aumentar muito a sua chance de contrair a doença.

Tocar nos objetos da pessoa contaminada e levar a sua mão aos olhos e boca também pode ser a fonte de contagio.

Como evitar gripes e resfriados?

Ambos os resfriados e o vírus da gripe costumam aumentar a sua presença com a chegada do frio. Vamos aprender a distinguir entre as duas doenças e fornecer recomendações para evitar o contágio e recuperar se você por acaso for infectado.

A gripe e os resfriados são causados por vírus, e não por bactérias, por isso os antibióticos não são a solução nestes casos.  

Vias de infecção de gripe e resfriado?

Em ambos os casos, a principal via de transmissão é oral e respiratória, geralmente através de micro gotas que disseminam na conversa, tosses, espirros ou quando respiramos.

As mãos são também uma importante fonte de infecção, pois ao espirrar ou tossir e colocar a mão para tampar as gotículas, posteriormente você pode acabar tocando em algo e infectando pessoas a sua volta.

Daí a importância de corretamente lavar as mão e sempre que espirrar.

Procure ter sempre um lenço para que evite usar a mão para proteger os espirros e tosses.

Quais são os sintomas de cada um?

Resfriados geralmente são acompanhados de um mal estar corporal, espirros, dor de garganta e coriza e, por vezes, febre (às vezes alta).

O mal-estar, espirros, nariz entupido e tosse são os protagonistas, acompanhados em alguns casos de alguns sintomas não respiratórios, tais como diarreia.

Quando o vírus está diminuindo, a tosse residual pode ainda durar um algumas semanas. A duração média de um resfriado geralmente 7 a 15 dias.

Desconforto geral, rubor facial e tonturas começam a ficar com intensidade leve, assim como dificuldade respiratória, corrimento nasal, tosse e dor de garganta.

No caso da gripe, manifesta-se em 2 ou 3 dias de ter estado em contato com o vírus e os sintomas também seguem um padrão comum, começando com baixa febre e mal-estar, tonturas, rubor da face e da falta de energia.

Nos dias seguintes ligeira dificuldade de respiração, corrimento nasal, tosse seca, espirros, na maioria das vezes, também se manifestam inflamação da garganta.

Neste caso, a partir do quinto dia, a maioria dos sintomas desaparece, mas tosse, cansaço e até mesmo febre, pode durar vários dias.

Tratamento a seguir

Poucas pessoas sabem, mas é preciso cuidar da gripe nas primeiras horas em que ela se instala. Quanto antes você agir mais rápido você vai se recuperar, por isso invista em bons remedios caseiros para gripe e resfriado e cuidados de saúde.

Quando se lida com doenças virais, o tratamento permanece sintomático a seguir, por isso, as principais recomendações para estas doenças são:

Beber bastante líquidos para repor os líquidos perdidos pela transpiração e febre, procure incluir caldos e chás quentes, pois além de hidratar podem trazer mais conforto para o mal estar corporal.

Durma bem e tente descansar, na medida do possível.

01. Tome antipiréticos ou analgésicos para controlar a dor e febre, se é alta.

O médico também oferece cinco diretrizes a serem seguidas para evitar, na medida do possível, de contrair qualquer destas doenças:

02. Levar uma vida saudável 

Para o nosso sistema imunológico para responder adequadamente às infecções: uma dieta equilibrada, fazer exercícios regularmente, manter o estado emocional ideal, evitar maus hábitos, etc.

Manter uma dieta rica em frutas que contenham vitamina C (laranjas, kiwi, etc).

03. Lavar as mãos corretamente e com frequência.

Evite, como medida do possível, ambientes onde sabemos que o vírus é latente.

Use guardanapo de papel ou papel higiênico para assoar o nariz, eles são descartáveis e assim evitam a contaminação.

05. Recomendações 

No caso da gripe, a vacinação é recomendada para evitar a propagação do vírus e reduzir os sintomas em pessoas que mais necessitam, especialmente nos grupos de maior risco:

- Pessoas com mais de 65 anos,

- Os trabalhadores em centros de saúde,
- Mulheres grávidas,

- As pessoas com doenças cardiovasculares ou
- Pulmonares crônicas e

- Grupos de profissionais com risco acrescido, por exemplo, os professores.

domingo, 20 de setembro de 2020

Abacaxi - Nova arma contra Covid-19?



O abacaxi pode ser uma nova arma contra o COVID-19?

Os resultados de um recente esforço de pesquisa nos Estados Unidos realizado por pesquisadores do Centro Médico da Universidade de Nebraska indicam que o caule de abacaxi rico em bromelaína ou bromelaína pode ser utilizado como um agente antiviral contra a doença por coronavírus (COVID-19), mas também para potenciais surtos de coronavírus futuros.

A bromelaína é um suplemento dietético isolado do caule do abacaxi usado para tratar pacientes com dor, inflamação e trombose.

A síndrome respiratória aguda grave coronavírus-2 (SARS-CoV-2) já é bem conhecida por sua rápida transmissão de pessoa para pessoa, responsável pela disseminação implacável da pandemia do perigoso COVID-19.

Mas, a cada dia, aprendemos um pouco mais sobre a imunologia contra SARS-CoV-2. A interação inicial entre a Serina Protease Transmembrana 2 (TMPRSS2), a glicoproteína de pico inicial (proteína S) e a enzima conversora de angiotensina 2 da célula hospedeira (ACE-2) é um pré-requisito para a entrada na célula e a patogênese do COVID-19.

No momento, os pacientes infectados são tratados com diversos antivirais, anti-inflamatórios e antimaláricos. No entanto, a taxa de resposta é relativamente modesta e há necessidade de confirmar o perfil de segurança e eficácia dessas drogas contra COVID-19. 

A bromelaína diminui a expressão de ACE-2 e TMPRSS2 de uma maneira dependente da dose em células Vero E6. Além disso, a atividade proteolítica da cisteína da bromelaína foi notavelmente maior em ACE-2 quando comparada a TMPRSS2.

Ainda mais importante foi a descoberta de que o tratamento com bromelaína foi capaz de interromper a interação entre as células S-Ectodomínio e Vero E6, diminuindo significativamente a infecção por SARS-CoV-2 nesta linha celular.

Além disso, este estudo indica que a glicoproteína de pico SARS-CoV-2 tem glicanos N- e O-ligados altamente sialilados e a bromelaína conseguiu clivá-la. Consequentemente, uma perda de grupos de ácido siálico carregados negativamente nos glicanos ligados a N e O pode causar uma diminuição da mudança de mobilidade do S-ectodomínio.

A bromelaína pode ser utilizada para tratar pacientes com inflamação e dor e que o composto é bem absorvido e com atividade biológica prolongada. Todas essas vantagens podem ser exploradas no tratamento de pacientes com COVID-19.

Em conclusão, o caule de abacaxi rico em bromelaína ou bromelaína representa uma opção viável como antiviral para tratar não apenas COVID-19, mas também potenciais surtos futuros de outros coronavírus.

Brócolis ajuda controlar a glicose em pacientes com diabetes tipo 2



O brócolis é um vegetal da família das Crucíferas, é rico em cálcio ( 400 mg em 100 g de flores cruas), alto teor de ferro, vitamina A e Vitamina C, possui boa concentração de vitamina B1,B2 e B5 e minerais como potássio, fósforo e enxofre.

O brócolis além de ser muito nutritivo combate a anemias, inflamações, melhora a imunidade, previne a osteoporose e agora com descoberta de um novo estudo pode ajudar os pacientes com diabetes tipo 2 a administrar o açúcar no sangue.

Os pesquisadores descobriram um extrato concentrado de broto do brócolis que pode se tornar um suplemento valioso para a medicação existente e ajudar os pacientes com diabetes tipo 2 a administrar seu açúcar no sangue.

Diabetes tipo 2 tem se tornado uma epidemia mundial, mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo estão afligidas pelo doença e devido ao risco de danos nos rins, cerca de 15% da população doente não pode tomar a terapia de primeira linha, Metformina.

De acordo com estudo publicados na Science Translational Medicine, os pesquisadores descobriram que o composto Sulforafano tem as melhores características para controlar a diabetes tornando um o produto químico promissor.

O sulforafano é um composto natural encontrado em vegetais como o Brócolis e inibe a produção de glicose em células cultivadas e melhora a tolerância à glicose.

No estudo ficou comprovado que o extrato de broto concentrado de brócolis diminui os níveis de açúcar no sangue em pacientes obesos com diabetes tipo 2.

O Sulforafano visa um mecanismo central na diabetes tipo 2 e tem um perfil leve de efeitos colaterais. Como alimento funcional, pode atingir os pacientes mais rapidamente do que uma medicação.

O suplemento a base de sulforafano ainda não chegou ao mercado, mas pacientes diabéticos podem incluir na dieta o brócolis. Pode ser feito cozido no vapor, fazer a cocção ou utilizar cru, picado em saladas.

Modo de Preparo - Brócolis saudável

1 - Em uma panela coloque o brócolis com água por 5 minutos.


2 - Em outra panela coloque o azeite, após aquecer adicione a cebola, o alho e um pouco de sal, deixe fritar bem.

3 - Escorra o brócolis da água e junte na panela para fritar, deixe até o verde mudar de tonalidade.

Com informações de News medical

Nimesulida pode prejudicar o Fígado e os Rins com Uso Frequente



A nimesulida é um fármaco anti inflamatório não-esteroide, pertence à classe das sulfonanilidas com propriedades anti inflamatórias, analgésicas e antipiréticas.

Este medicamento é um inibidor seletivo da enzima que sintetiza as prostaglandinas, a ciclooxigenase, inibe preferencialmente a COX-2, que aparece durante a inflamação, com atividade mínima contra a COX-1, que age como proteção da mucosa gástrica.

Como todo fármacos, a nimesulida possui efeitos adversos, sendo os principais: enjôos, dores abdominais, reações alérgicas, dor de cabeça, sonolência e vertigem.

Uso de nimesulida pode causar intoxicação


O uso da nimesulida pode representar riscos tóxicos à saúde, e é uma preocupação constante para os órgãos mundiais de saúde, sendo que foi proibido no Reino Unido e na Alemanha, e já retirado de circulação do Canadá, Estados Unidos, Japão, Espanha, Finlândia, Irlanda, Bélgica, Dinamarca, Holanda e Suécia. A Comissão Europeia se preocupa muito com o efeito devastador do medicamento, pedindo que as pessoas evitem qualquer possibilidade de utilização crônica e frequente da nimesulida.

Nimesulida prejudica o 
fígado e os rins

O principal órgão afetado pelo uso do fármaco, é o fígado dos pacientes. Em maio de 2007, o Irish Medicines Boards (IMB), regulador irlandês, recebeu novas informações da Unidade Nacional de Transplante de Fígado (NLTU), sobre seis casos de insuficiência hepática que necessitaram de transplante após o tratamento oral com nimesulida, duas das quais resultaram em morte. 

O que pode ocorrer com o paciente, é insuficiência hepática fulminante (FHF) de origem desconhecida. Como o risco de hepatotoxicidade grave pode acontecer a qualquer momento, a qualquer paciente, muitos países resolveram proibir de vez o medicamento.

O IMB, por exemplo, suspendeu a comercialização e venda da nimesulida para uso oral na Irlanda. Os profissionais de saúde e os pacientes foram informados desta ação regulamentar urgente, além de um comunicado de imprensa com documentos comprovados, bem como contato direto com uma gama de organizações profissionais.

“O dano hepático é raro, porém grave, efeito secundário da nimesulida. Temos dados da Unidade Nacional de Transplantes de fígado do St. Vincent Univerity Hospital, que falam de seis pacientes que precisaram de transplante após um tratamento com a nimesulida. Desde que o produto deu entrada na Irlanda, em 1995, tivemos um total de 53 casos e três casos mortais de insuficiência hepática. Além disso, a Nimesulida apresenta toxicidade renal”,relatou o IMB.

Nimesulida no Brasil

No Brasil, diversos laboratórios produzem o medicamento, sem nenhum tipo de restrição.

Têm sido relatados, em vários países, casos clínicos em que a hepatotoxicidade associada ao uso de nimesulida ocorreu de forma severa e até fatal, o que fez com que fosse retirada do mercado em alguns países europeus.

Os mecanismos envolvidos nessas reações relacionam alterações nos padrões funcionais das mitocôndrias, levando à morte celular hepática. Também foram estabelecidos cofatores tais como pré-disposição genética, doença hepática pré-existente e associação com outros fármacos hepatotóxicos.

Embora amplamente comercializada, não foram encontrados relatos de casos documentados no Brasil, relatou Márcio Antônio Rodrigues Araújo, em um estudo denominado “Hepatotoxicidade associada à nimesulida: uma revisão da literatura” para a 
Revista Brasileira de Farmácia (RBF).

Ainda de acordo com os dados da pesquisa de Márcio Antônio, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já registrou cerca de 320 casos de desordens hepato-biliares por conta da nimesulida e principal fator de risco para a hepatotoxicidade é a idade do paciente.

“O aumento da proporção de pessoas em idade avançada que representam um grupo de risco elevado para lesões no fígado está relacionada ao uso frequente de AINES (anti-inflamatórios não-esteroides), utilizados principalmente para doenças musculoesqueléticas da velhice. Além disso, tem sido referenciado como maior prevalência em mulheres, além de doença hepática grave pré-existente e interações medicamentosas com outros fármacos de uso frequente. Falhas em transplantes de fígado também têm sido relatadas e associadas à administração prévia de AINES, destacando-se entre eles a nimesulida”, complementa o estudo.

A conclusão do estudo da RBF, é que todo e qualquer caso de toxicidade hepática associada ao uso de nimesulida (ou a qualquer outro medicamento) precisa ser documentada, divulgada e comunicado ao órgão competente, no caso, a Vigilância Sanitária, para que possam estudar mais a fundo os riscos do medicamento no Brasil.

“Nesse sentido, não foram encontrados relatos de casos documentados no Brasil durante a realização do estudo, o que não significa que eles não tenham ocorrido. Da mesma forma que, devido ao amplo uso da nimesulida também em outros países e do fato do diagnóstico da toxicidade hepática ser de difícil estabelecimento, os números associados ao risco e segurança podem ser maiores do que os já notificados.

Assim, os profissionais da saúde devem estar alertas sobre a observação dos possíveis danos hepáticos associados ao uso dos AINES, em especial à nimesulida, uma vez que esse fármaco apresenta grande comercialização no país e, de forma preocupante, sem a exigência de receita para sua aquisição e consumo, com consequente falta de acompanhamento médico”, finalizou.

Fonte: Jornal Ciência

quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Couve Crua faz mal para Saúde?






A couve é um vegetal saudável, tem sabor agradável e é rico em minerais, vitamina C, A e B6, fibras, magnésio, cálcio, ferro e fósforo.

É um excelente remédio natural para cálculos renais, artrite, bronquite e ajuda na cura de úlceras estomacais.

A ingestão ideal de vegetais, segundo nutricionistas americanos, é de 2 xícaras e meia por dia, em uma dieta de 2.000 calorias. Também é recomendável diversificar a dieta com folhas verdes, escuras, vermelhas, legumes, entre outros vegetais.

Comer couve crua pode fazer mal à saúde - Excesso é perigoso

O perigo para saúde é comê-la crua pois pode fazer mal. Segundo um estudo da Universidade Estadual de Oregon, nos Estados Unidos, comer couve crua pode suprimir a produção do hormônio da tireoide responsável por regular seu metabolismo.

Segundo o estudo, o vegetal contém progoitrina, um composto que pode interferir na síntese de hormônios da tireoide. O consumo exagerado do crucífero cru pode suprimir a atividade da tireóide e aumentar o risco de bócio (aumento do volume da glândula tireoide).

As irregularidades hormonais, que causam inchaço, aumento de peso e até flutuações nos níveis de açúcar no sangue, foram detectadas na ingestão do vegetal cru em grande quantidade. Em menores quantidades, o efeito desaparece e a tireoide permanece ilesa.

O alerta dos cientistas é apenas para pessoas que têm um gosto particular por crucíferos crus. 


Em 2010, por exemplo, uma chinesa de 88 anos entrou em coma por causa de uma disfunção causada pelo vegetal: ela comia cerca de 1,5 kg todos os dias por meses, em um esforço para evitar diabetes.


Leia também: Luteína - Nutriente que mantém o cérebro jovem


- Benefícios do Suco de Couve - Combate a Celulite e Emagrece


Com informação de huffpostbrasil

Qual é melhor, Omeprazol ou Pantoprazol?



De acordo com estudos científicos, não há diferenças significativas, eles possuem eficácia semelhante em doses comparáveis. 

Isso também se estende para os outros fármacos da classe. Os dois medicamentos são inibidores da bomba de prótons ou IBPs, e todos os fármacos dessa classe são “pró- fármacos” que necessitam ativação em ambiente ácido.

Diferença entre Omeprazol e Pantoprazol

Apesar da eficácia semelhante, as principais diferenças entres eles são: ⠀

- A "semi-vida plasmática" do omeprazol é de cerca de 30 a 60 min, enquanto a do pantoprazol é ligeiramente superior, de 60 a 120 min. O efeito farmacológico persiste por quase um dia inteiro (apesar da meia-vida ser inferior a 2h). Isso acontece porque a inibição da bomba de prótons é irreversível e o estômago precisa sintetizar novas bombas para recuperar a função perdida de secreção ácida.

- A absorção oral de pantoprazol é melhor que omeprazol, pois ele é ligeiramente mais ácido estável que omeprazol;

- O pantoprazol interage com menos drogas do que omeprazol; os IBPs são metabolizados por enzimas do citocromo P450, especificamente CYP2C19 e CYP3A4.

- O pantoprazol é também metabolizado pela sulfotransferase citosólica, por isso tem menos possibilidades de causar interações com substratos de enzimas do citocromo P450 quando comparado os outros fármacos da classe.

- Omeprazol não deve ser utilizado em conjunto com antiácidos; ⠀

- Pantoprazol não apresenta interação com antiácidos e outros medicamentos como digoxina, contraceptivos orais, diazepam, fenitoína, entre outros. Por isso é o fármaco de escolha em pessoas que necessitam utilizar um grande número de medicamentos.

- O uso prolongado de ambos pode causar hipersecreção de rebote, assim, a retirada deve ser gradual.

De acordo com os comparativos, o pantoprazol apresenta melhor benefício que o omeprazol, cabendo a medico avaliar o melhor tratamento para o paciente

sábado, 12 de setembro de 2020

Controle a dieta e perca peso



Um feriado que pode ser uma inspiração para você buscar sua independência e começar uma dieta saudável e emagrecedora.

Muitos de vocês já devem ter ouvido falar que os famosos feriados atrapalham as dietas. E sim, podem atrapalhar mesmo!

Os feriados acontecem algumas vezes durante o ano, onde você costuma quebrar sua dieta e acaba comendo uma pizza, um hambúrguer, algumas batatas fritas, sorvete ou qualquer outra coisa que não faz parte da sua dieta.
 
Independentemente da quantidade de gordura, açúcar ou calorias que você consome, sempre acaba passando dos limites nos feriados.

É importante lembrar, que só é aconselhado a comer essas guloseimas, após ter concluído o seu processo de emagrecimento e não comer diariamente.
Se isso for feito no período de dieta ou manutenção irá atrapalhar o tempo para atingir sua meta.

Uma das vantagens de só poderem ser feitas no período de manutenção é que ela se torna uma motivação extra para chegar ao nosso peso ideal mais rápido, é um bom benefício que vale a pena fazer um esforço extra.

O corpo é uma máquina de hábitos e depois de um tempo de seguir um plano de alimentação saudável fornece um metabolismo estável e pode parar de trabalhar tão rápido, dar a carga de trabalho não reativada e ter que "acordar" novamente.

Outra razão importante é um pouco mais psicológica que ajuda muito para quebrar a monotonia de ter que ficar sempre dentro do plano de dieta que você está seguindo.

Você pode ser criativo com as refeições, para poder sair do ritmo do seu dia a dia.
Sei que você tem as suas folgas no sábado ou domingo, isso ajuda a evitar a tentação durante o resto da semana e assim você fica focado no seu objetivo.

Esta é também uma forma de lhe dar uma recompensa por todo o esforço e trabalho feito durante a semana com dieta.

Tendo este tipo de metas de curto prazo é uma excelente maneira de manter a motivação alta e não perder o desejo.

Um estudo da Universidade Tufts descobriu que 95% das pessoas que têm dieta durante as férias reduzem o apetite e seus desejos por comida fora da dieta e, assim, alcança resultados mais bem sucedidos.

Como sempre, é importante notar que nada em excesso é bom, algumas comidas devem ser consumidas uma vez por semana e não pode ser com entrada, prato principal e sobremesa.

Escolha o que você gosta e tire proveito dela ao máximo. 

Também é importante lembrar que o seu período de detenção é muito importante seguir uma rotina de constante movimento e ajudar com suplementos 100% naturais.

Você precisa de uma dieta para emagrecer rapido e urgente? Para conseguir o cardápio grátis e completo, entre no seu navegador e digite dieta.blog.br o cardápio feito pela nutricionista está na matéria: como emagrecer rápido? Perca 8kg uma semana sem fome.

Confira também no vídeo como emagrecer rápido em uma semana sem passar fome:

terça-feira, 8 de setembro de 2020

Benefícios da Beterraba - Vegetal é rico em vitamina A, vitaminas do complexo B e vitamina C



A beterraba é uma raiz utilizada na culinária que pode ser consumida in natura, ou na forma de sopas, sucos, conservas e outras opções. 

De sabor adocicado, a beterraba possui alta concentração de carboidratos e ótimo valor nutricional, inclusive em suas folhas.
Um recente estudo feito pela Associação Americana de Hipertensão analisou homens e mulheres com pressão arterial sistólica entre 140 a 159mm Hg, que não tomavam medicação para pressão arterial e sem complicações médicas. Eles ingeriram diariamente um copo de suco da raiz, com uma pequena quantidade de nitrato (substância encontrada na beterraba) e tiveram sua pressão monitorada por 24hs. Segundo a pesquisa os participantes apresentaram redução da pressão arterial
A cor vermelha arroxeada, por exemplo, é resultado da pigmentação de uma substância chamada betalaína.
  • A betalaína é um ótimo antioxidante natural, agindo contra o envelhecimento celular e reduzindo o risco de alguns tipos de câncer.

A beterraba é rica em:
  • vitamina A, que auxilia o bom funcionamento da visão; 
  • vitaminas do complexo B – que são importantes para o sistema imunológico;
  • ácido fólico, relacionado à boa formação fetal; 
  • vitamina C, que possui ação antioxidante e atuação benéfica sobre o sistema imunológico.
Diabéticos pode comer beterraba?

Apesar de ser fonte de açúcar, a beterraba não deve ser retirada da dieta dos diabéticos:
Por seu teor de glicose, deve ser adaptada dentro de um contexto de uma alimentação saudável, porque é rica em fibras que auxiliam no controle glicêmico.
Alguns estudos apontam que a beterraba possui uma quantidade significativa de nitratos, substância utilizada pela indústria como conservante de alimentos, cujos metabólitos e produtos da reação têm efeito adverso à saúde. Porém alguns efeitos positivos também estão sendo relacionados ao nitrato.
  • No organismo ele se transforma em óxido nítrico e pode ser um importante auxiliar na dieta de atletas, principalmente quando ingeridos sob a forma de suco, pois sua interação com os antioxidantes presentes na beterraba potencializa o aproveitamento dos nutrientes pelo músculo, tornando-se uma ótima fonte de energia.

Além disso, a substância presente na beterraba aumenta a dilatação dos vasos sanguíneos, com consequente melhora do fluxo de sangue e passagem de oxigênio. 

Por isso algumas pesquisas têm demonstrado que esse efeito reduz os riscos de doenças como o acidente vascular cerebral e a demência – recentemente ela tem sido apontada como importante fator para redução da hipertensão.
Outros nutrientes encontrados na beterraba podem interferir positivamente na redução da pressão arterial. 

É o caso do potássio ,que deve estar em equilíbrio com o sódio intracelular, e do ácido fólico, que tem ação protetora sobre os vasos sanguíneos, melhorando a flexibilidade dos vasos – esclarece a nutricionista.
Para adquirir um vegetal de qualidade, verifique se a beterraba não tem rachaduras nem manchas, e se tem a cor intensa e tamanho pequeno ou médio. Esses cuidados garantem melhor preservação dos nutrientes, mais sabor e maciez.

Como preparar o suco de beterraba 

Para preparar o suco e aproveitar seus benefícios, basta bater no liquidificador uma beterraba grande descascada e picada com o suco de quatro laranjas, coar e beber em seguida. O suco garante o consumo dos nutrientes da beterraba.
Fonte: zero hora

Postagem em destaque

Dicas para prevenir e tratar Gripe e Resfriados

Os meses de junho, julho e agosto produzem uma época de grande ocorrência de gripes e resfriados, devido ao frio aumenta ainda mais...