domingo, 8 de setembro de 2019

7 Erros da Dieta


Todo mundo já deve ter ouvido falar que, para entrar em forma, não basta fazer exercícios. É preciso ficar atento à alimentação e tomar uma série de cuidados com qualquer tipo de dieta. A orientação de um profissional é sempre fundamental para que você não cometa alguns deslizes. Pensando nisso, o Dieta e Saúde conversou com a nutricionista da Unifesp Flávia Bulgarelli e selecionou os sete erros mais comuns que as pessoas cometem ao fazer dieta.

Jejum prolongado

Ficar muito tempo sem comer é um dos principais erros de quem faz regime.
Segundo Flávia, um longo período sem se alimentar gera uma ansiedade maior e, por conta disso, quando fizer a próxima refeição, a pessoa vai acabar comendo mais do que comeria normalmente.

Deixar de comer carboidrato ou proteína

Em hipótese alguma se deve deixar de comer qualquer substância por muito tempo. A proteína, por exemplo, fortalece as unhas e os cabelos, e sua falta os torna bastante quebradiços. O carboidrato, por sua vez, ajuda a aumentar a massa muscular. "Se for retirado da alimentação, o organismo passa a buscar outras fontes de energia, atacando o músculo e a gordura.
Assim, perde-se massa muscular e causa flacidez", ressalta Flávia. Portanto, a nutricionista aconselha uma alimentação balanceada, com as mais diversas substâncias, mas em quantidades reduzidas.

Trocar uma refeição por frutas

Muita gente acredita que comer apenas frutas durante uma refeição é muito mais saudável do que um prato de comida. Mas a nutricionista alerta que esse é um erro grave, porque o almoço e o jantar devem ter um valor energético alto. Sendo assim, devem ser compostos por diversos alimentos, não se restringindo apenas às frutas.

Pular refeições

Segundo Flávia, grande parte das pessoas costuma eliminar o café da manhã sem saber a importância dessa refeição para o organismo. "O café da manhã é a base energética para o dia. Se não for realizado, o corpo deixa de fazer a liberação de glicose adequada e suficiente para o dia todo", explica. Assim como a primeira refeição, quem pula o almoço também prejudica o organismo. "O perigo vem à noite, quando compensa todas as refeições no jantar. É um período em que não há gasto de energia e, por isso, pode provocar um aumento de peso e ganho de gordura", completa a nutricionista.

Petiscos

Comer um pacote de bolacha, tomar uma garrafa de suco e beliscar outros aperitivos. Dificilmente alguém nunca ficou petiscando antes de alguma refeição. Flávia afirma que petiscar não é problema, mas torna-se ideal determinar o horário e a quantidade a ser ingerida. "As pessoas devem comer a cada três horas. Então, é preciso estipular mais ou menos um horário e separar, por exemplo, quatro bolachas. Assim ela controla quanto está comendo e não fica muito tempo sem se alimentar", ressalta. A nutricionista ainda reforça que o correto é fazer as três refeições principais (café da manhã, almoço e janta), intercalados com os lanches rápidos que podem ser um iogurte, três bolachas integrais ou frutas com iogurte, por exemplo.

Comer muito rápido

De acordo com a nutricionista, 90% das pessoas se alimentam muito depressa. "Isso é ruim porque não traz a sensação de satisfação assim que terminada a refeição", afirma. Flávia explica que demora cerca de 20 minutos para o estômago enviar uma mensagem ao cérebro informando que já está satisfeito. Se uma refeição é feita em 10 minutos, não dá nem tempo de informar o cérebro sobre a satisfação alimentar e a pessoa já está com vontade de comer de novo. Por isso que muitos apelam, nessas horas, para os petiscos.

Não beber água

Água é essencial para hidratar o corpo e ajudar no controle da fome. Não beber ou ficar muito tempo sem ingerir e depois tomar vários copos seguidos de uma só vez acaba sendo prejudicial ao organismo. "É importante beber água constantemente e controlar pelo xixi se a quantidade do líquido no organismo está suficiente: a urina deve ser sempre clara e sem cheiro forte", esclarece.

sábado, 24 de agosto de 2019

Tomate - Rico em Licopeno - Beneficios para Saúde - Antioxidante


Licopeno é uma substância carotenóide que dá a cor avermelhada ao tomate, melancia, goiaba, entre outros alimentos. É um antioxidante que, quando absorvido pelo organismo, ajuda a impedir e reparar os danos às células causados pelos radicais livres.

O licopeno funciona como um poderoso antioxidante que age na neutralização de radicais livres, proporcionando proteção contra danos oxidativos, além de estimular a função do sistema imunológico.

Entretanto, na nutrição humana, até recentemente, atenção especial havia sendo dada para aqueles carotenóides com atividade pró-vitamina A, como o alfa-caroteno e o beta-caroteno. Somente agora o licopeno tem merecido destaque, sendo considerado o carotenóide mais promissor para a nutrição e saúde humana, apresentando uma atividade antioxidante dez vezes maior que o beta-caroteno.

Mecanismo de Ação

A chave principal do mecanismo de ação do licopeno encontrado em tomates é a sua capacidade de atuar como um antioxidante, combatendo os radicais livres que alteram o DNA das células e desencadeiam o processo cancerígeno.

O licopeno é o mais eficiente neutralizador de radicais livres de todos os carotenóides e é duas vezes mais eficiente que o beta-caroteno. A atividade antioxidante poderosa do licopeno confere um alto grau de proteção contra a oxidação do colesterol, um processo que pode influenciar, por exemplo, no câncer de próstata.

Os produtos da oxidação do colesterol medidos no tecido prostático com câncer, sugerem que o colesterol oxidado é um dos produtos do estresse oxidativo, tendo efeito cancerígeno. Isto explica também porque o licopeno pode conferir benefícios contra doenças coronárias, pois evita a oxidação da LDL-colesterol, que seria o primeiro passo para a formação da arterosclerose.


Alimentos com conteúdo de licopeno
(mg/100g peso seco)

- Tomate Fresco 3,1 - 7,74
- Tomate Processado 11,21
- Suco de Tomate Processado 7,83
- Sopa de Tomate Enlatada 3,99
- Pasta de Tomate Enlatada 30,07
- Catchup 16,60
- Melancia 4,10
- Mamão Papaia 2,0 - 5,30

Tomates

Os tomates são, de longe, a fonte mais rica em Licopeno, poderoso antioxidante que combate os radicais livres, retarda o envelhecimento e pode proteger contra o câncer, inclusive o de próstata.

Pelos estudos o calor aumenta a biodisponibilidade do licopeno, ou seja, esse fitoquímico é melhor absorvido pelo nosso organismo quando os tomates são cozidos. Sendo assim, capriche nos molhos e sopas de tomate.

É importante mencionar que o processo de industrialização do tomate, para a elaboração de molhos prontos, catchup e outros, não destrói o licopeno, mas fique de olho nos rótulos e escolha aqueles com menores teores de calorias e sódio.
Além do "superpoderoso" Licopeno, os tomates são também fontes de Vitamina C e de Potássio, mineral importante no controle da pressão arterial, nas contrações musculares, na saúde das artérias e na manutenção dos líquidos celulares.

sábado, 10 de agosto de 2019

Dicas para escolher o Peixe Ideal



O peixe apresenta-se como uma alternativa saudável na nossa alimentação. Contudo para comer peixe devemos ser exigentes e estar atentos aos sinais que nos indicam se o mesmo é de qualidade ou não. Assim sendo resolvi colocar aqui algumas dicas que nos permitem fazer uma compra acertada de peixe. Espero que as mesmas possam ser úteis.

Ao comprar peixe tenha atenção, veja a seguir a dicas para escolher o peixe ideal:


Olhos

- Os olhos devem estar salientes apresentando a córnea transparente e a pupila negra e circular. Evita peixe em que esta situação não se verifique apresentando assim a córnea opaca ou ensanguentada e pupila acinzentada e distorcida.

Gueiras

- As guelras do peixe deverão ser vermelhas. Se estas apresentarem um tom acastanhado, o peixe em questão pode não estar em boas condições, impróprio ao consumo.

Cheiro do peixe

- O olfato aqui é um sentido importante, procure por peixe de cheiro suave a maresia, se isso acontecer é sinal de frescura do mesmo.

- Se sentir odor a ranço, amoníaco ou azedo ou outro desagradável isso poderá indicar irregularidades de conservação do mesmo, resultando na rejeição para o consumo.

Pigmentação do Peixe

- Ao nível da pele faça por encontrar pigmentação viva, brilhante e sem descoloração. Se a pele se apresentar opaca com escamas que se soltam facilmente são sinais de pouca frescura.

Carne firme


- A carne deve ser firme e elástica. Um sinal de falta de frescura aparece quando a mesma com o passar do tempo, amolece, ficando avermelhada junto à coluna vertebral. Para testar isso aperte a barriga do peixe. No caso do peixe ter sido congelado, pelo toque é fácil de reconhecer pois a sua carne não se apresentará firme e elástica.

Peixe Inteiro

- Tente sempre que possível comprar peixes inteiros sendo mais fácil averiguar da sua frescura.


Complexo B, Vitaminas Essenciais para Saúde





É normal ouvir falar em vitamina B ou complexo B, no entanto convém aqui perceber que não estamos a falar de uma vitamina B, mas sim de um complexo de 12 vitaminas todas elas diferentes.

Estas vitaminas encontram-se em alimentos tais como cereais integrais, leveduras, carne entre outros. Algumas das vitaminas deste complexo encontra-se presentes em todas as plantas e animais. Dentro das vitaminas do complexo B, podemos destacar como as mais importantes as seguintes:

Vitaminas B1


B1 ( tiamina ), a qual faz parte do processo enzimático, sendo responsável pela respiração celular e necessária ao crescimento. Pode ser encontrada em leveduras, frutos oleaginosos, cereais, leite, ovos, etc.

Vitamina B2

B2 ( riboflavina ), responsável pela respiração celular e crescimento, intervém na oxidação dos glúcidos, sendo a mesma igualmente importante para o crescimento do feto em gestação. Pode ser encontrada nos ovos, leite, levedura de cerveja, folhas de vegetais verdes, etc.

Vitamina B5

B5 ( ácido pantoténico ), é importante na síntese das substâncias químicas que transmitem impulsos nervosos ao longo dos nervos. Ajuda na formação de anticorpos, assim como na conversão dos lípidos, carbohidratos e proteínas em energia. É possível encontrar no abacate, milho, cogumelos, legumes, vegetais, cereais, etc.

Vitamina B6


B6 ( piridoxina ), graças a ela é possível a degradação das proteínas em ácidos, sendo muito importante na produção de glóbulos vermelhos. De uma forma diferente das restantes vitaminas do complexo B, a B6 não é completamente excretada pelo organismo, ficando em parte acumulada no mesmo, nomeadamente nos músculos. Esta vitamina é muito utilizada por ser eficaz nos tratamentos de pruridos e caspa, apresentando mesmo uma acção anti-seborreica. A vitamina B6 pode ser encontrada na batata, banana, aveia, leguminosas, leite, etc.

Vitamina B9

B9 ( ácido fólico ), é uma vitamina anti-anemia, sendo muito importante no decurso da gravidez afim de evitar a referida anemia. Esta vitamina pode mesmo prevenir defeitos de mal formação da coluna vertebral, durante a gravidez, como é o caso da espinha bífida no bebé. É também necessária para a formação das proteínas estruturais assim como da formação da hemoglobina. Esta vitamina embora sendo hidrossolúvel tende a acumular-se no fígado não sendo necessária uma ingestão diária da mesma. Encontra-se em verduras de folha verde, legumes, frutos secos, cereais integrais, etc.

Vitamina B12


B12 ( cobalamina ou cianocobalamina ), é a única deste complexo B, que contém um metal (cobalto). É essencial para a maturação dos glõbulos vermelhos na medula óssea, encontrando-se em alta concentração do fígado. Esta pode ser encontrada no arroz, cereais integrais, leite, ovos, alguns vegetais, etc.




Alimentos Saudáveis para quem tem Problemas Renais



Para termos uma alimentação saudável é preciso conhecer a constituição dos alimentos ou seja a quantidade de Macro-nutrientes: Hidratos de Carbono, Lípidos, Proteínas e Micro-nutrientes que eles possuem.

Certos tipos de alimentos geralmente os industrializados podem causar o aumento de radicais livres no organismo. 

Os radicais livres podem danificar as membranas celulares, proteínas e genes. A doença cardíaca, câncer, doença de Alzheimer, doença de Parkinson e outras doenças crônicas e degenerativas têm sido associados a danos oxidativos.

Alimentos antioxidantes podem prevenir ou proteger contra a oxidação dos ácidos gordos indesejáveis, uma condição que ocorre quando o oxigênio no seu corpo reage com as gorduras no sangue e as suas células. A oxidação é um processo normal para a produção de energia e muitas reações químicas no corpo, mas a oxidação excessiva de gorduras e colesterol gera radicais livres.

Os alimentos que contêm antioxidantes podem ajudar a neutralizar os radicais livres e proteger o corpo. Muitos dos alimentos que protegem contra a oxidação são incluídos na dieta renal e fazer escolhas excelentes para pacientes em diálise ou pessoas com doença renal crônica. 

Comer alimentos saudáveis​​ e seguir uma dieta renal composta de alimentos bons para rins é importante para as pessoas com doença renal, diminuindo a inflamação e o risco de doença cardiovascular.

Alimentos ​​com antioxidantes para incluir na sua dieta para ter rim saudável

Pimentão vermelho

1/2 xícara de pimentão vermelho contém: 1 mg de sódio, 88 mg de potássio, 10 mg de fósforo. 

Pimentões vermelhos são excelente fonte de vitamina C, vitamina A, bem como a vitamina B6, ácido fólico e fibras. Pimentão vermelho contém licopeno, um antioxidante que protege contra alguns tipos de câncer. 

Pode comê-los crus, ou misturá-los em atum ou salada de frango e servir com biscoitos ou pão. Também pode assar e usá-los como uma cobertura em sanduíches ou saladas de alface. 

Repolho 

1/2 xícara repolho verde = 6 mg de sódio, 60 mg de potássio, 9 mg de fósforo. 

O repolho é rico em fitoquímicos, compostos químicos em frutas ou vegetais que quebram os radicais livres antes que possam causar danos. 

Os fitoquímicos são também conhecidos para proteger contra o câncer e promover a saúde cardiovascular. Sulforafano, um fitoquímico presente em vegetais crucíferos, pode prevenir ou parar o crescimento de células do câncer de pulmão, cólon, mama, bexiga, próstata e ovário.

Ricos em vitamina K, vitamina C e fibras, o repolho é também uma boa fonte de vitamina B6 e ácido fólico. Baixo teor de potássio e de baixo custo, é uma adição acessível para a dieta renal.

Repolho cru faz um ótimo complemento para a dieta de diálise como salada de repolho ou cobertura para peixe.

Couve-flor 

1/2 xícara de couve-flor fervida = 9 mg de sódio, 88 mg de potássio, 20 mg de fósforo. 

A couve-flor, é rica em vitamina C e uma boa fonte de folato e fibras. Também está cheio de indóis, glucosinolatos e tiocianatos - compostos que ajudam o fígado neutralizar substâncias tóxicas que podem danificar as membranas celulares e DNA. 

A couve-flor pode ser adicionada a uma salada de vapor ou ferva-a e tempere com especiarias como açafrão, caril em pó, pimenta e ervas. 

Pode fazer um molho branco, despeje sobre a couve-flor e leve ao forno até ficar macio. Pode ainda emparelhar couve-flor com macarrão ou mesmo puré de couve-flor como substituto para o puré de batatas na dieta da diálise.

Alho

1 dente de alho = 1 mg de sódio, 12 mg de potássio, 4 mg de fósforo.

Alho ajuda a prevenir a formação de placa bacteriana sobre os dentes, reduz o colesterol e reduz a inflamação. 

Cebolas 

1/2 xícara de cebola = 3 mg de sódio, 116 mg de potássio, 3 mg de fósforo. 

A cebola também é rica em flavonoides, especialmente a quercetina, um antioxidante poderoso que eduz as doenças cardíacas e protege contra muitos tipos de câncer. As cebolas são pobres em potássio e uma boa fonte de cromo. 

Para as pessoas que seguem uma dieta renal, basta adicionar mais sabor aos alimentos, tente usar uma grande variedade de cebola, incluindo branca, amarela, castanha, roxa e outras. Pode comer cebola crua em sanduíches e saladas. 

Maçãs 

Uma maçã média com a pele = 0 de sódio, 158 mg de potássio, 10 mg de fósforo. 

As maçãs reduz o colesterol, evitar a obstipação, protege contra a doença cardíaca e reduz o risco de câncer. 

Ricas em fibras e anti-inflamatório, uma maçã por dia pode realmente manter o médico longe.

A maça é a grande vencedora da dieta renal.Pode comê-las cruas, fazer maçãs assadas, maçãs guisadas, transformá-las em molho de maçã, ou usar numa sobremesa, como torta de maçã ou um bolo de maçã. Também pode bebe-las como sumo de maçã ou cidra de maçã.

Arandos

1/2 xícara de sumo de arando = 3 mg de sódio, 22 mg de potássio, 3 mg de fósforo 

Arandos protegem contra infecções da bexiga, impedindo a aderência de bactérias à parede da bexiga, protegem o estômago de bactérias causadoras de úlcera e protegem o revestimento do tubo gastrointestinal. 

O Sumo de arando e molho de arando são os produtos de arando mais consumidos. Também pode adicionar arandos secos a saladas . 

Mirtilos 

1/2 xícara de mirtilos frescos = 4 mg de sódio, 65 mg de potássio, 7 mg de fósforo. 

Mirtilos são ricos em fitonutrientes antioxidantes chamados antocianidinas, que lhes dão a cor azul, reduzem a inflamação. 

Os mirtilos são uma boa fonte de vitamina C; manganês, um composto que mantém os ossos saudáveis ​​e de fibra, e também podem ajudar a proteger o cérebro de alguns dos efeitos do envelhecimento.

Pode ser usados frescos, congelados ou secos, e misturá-los com cereais.Também pode beber sumo de mirtilo.

Framboesas

1/2 xícara de framboesas = 0 mg de sódio, 93 mg de potássio, 7 mg de fósforo.

As framboesas contêm um fitonutriente chamado ácido elágico, que ajuda a neutralizar os radicais livres no organismo para evitar danos às células. Eles também contêm flavonóides chamados antocianinas, antioxidantes que lhes dão sua cor vermelha. Uma excelente fonte de manganês, vitamina C, ácido fólico e de fibra, uma vitamina B, framboesas podem ter propriedades que inibem o crescimento de células do câncer e a formação do tumor. 

Adicionar framboesas em cereais, puré e adoçá-los para fazer um molho de sobremesa ou adicioná-los ao molho vinagrete. Também pode beber sumo de framboesa. 

Morangos 

1/2 xícara de morangos frescos (5 morangos médios) = 1 mg de sódio, 120 mg de potássio, 13 mg de fósforo. 

Os morangos são ricos em dois tipos de antocianinas e fenóis: elagitaninos. Anthocyananins morangos são o que dão a cor vermelha e são poderosos antioxidantes que ajudam a proteger as estruturas celulares do corpo e prevenir o dano oxidativo. Os morangos são uma excelente fonte de vitamina C e manganês e uma boa fonte de fibra. Eles são conhecidos por fornecer uma proteção cardíaca e anti-inflamatória. 

Coma morangos com cereais, batidos ou salada, fatia e servi-los frescos. 

Cerejas 

1/2 xícara de cerejas frescas = 0 mg de sódio, 160 mg de potássio, 15 mg de fósforo. 

As cerejas ajudam a reduzir a inflamação, quando ingeridos diariamente. Também são antioxidantes e fitoquímicos e protegem o coração. 

Uvas vermelhas 

1/2 xícara de uvas vermelhas = 1 mg de sódio, 88 mg de potássio, 4 mg de fósforo. 

As uvas vermelhas contêm vários flavonóides que lhes dão sua cor avermelhada. 

Os flavonóides ajudam a proteger contra a doença cardíaca, evitando a oxidação e a redução da formação de coágulos sanguíneos. 

O Resveratrol, um flavonóide encontrado nas uvas, também pode estimular a produção de óxido nítrico, que ajuda a relaxar as células musculares dos vasos sanguíneos para aumentar o fluxo de sangue. 

Estes flavonóides também fornecem proteção contra o câncer e preveni a inflamação . 

Fitoquímicos em uvas, vinho e sumo de uva têm sido extensivamente estudados desde a descoberta de que os franceses têm taxas muito mais baixas de doença cardíaca , apesar de uma dieta rica em gordura saturada.

Clara de ovo

2 claras de ovo = 7 gramas de proteína, 110 mg de sódio, 108 mg de potássio, 10 mg de fósforo.

A clara de ovo é proteína pura e proporciona a mais alta qualidade de proteína com todos os aminoácidos essenciais. Para a dieta renal, a clara de ovo fornece proteína com menor quantidade de fósforo do que outras fontes de proteína, como gema de ovo ou carnes. 

Peixe 

85 gr salmão selvagem = 50 mg de sódio, 368 mg de potássio, 274 mg de fósforo.

O peixe fornece proteína de alta qualidade e contém gorduras anti-inflamatórios chamados ômega-3. 

As gorduras saudáveis ​​no peixe ajudam a combater doenças, como doenças cardíacas e câncer. Os ómega-3 também ajudam a diminuir a lipoproteína de baixa densidade ou LDL, que é o mau colesterol, e aumentar a lipoproteína de alta densidade ou colesterol HDL, o qual é o colesterol bom.

A Associação Americana do Coração e da Diabetes recomendam o consumo de peixe duas ou três vezes por semana. Peixe mais alto em ômega-3 incluem atum, arenque, cavala, truta arco-íris e salmão.

Azeite de oliva

1 colher de sopa de óleo de oliva = menos de 1 mg de sódio , menos de 1 mg de potássio, 0 mg de fósforo. 

O azeite é uma grande fonte de ácido oleico, um ácido graxo anti-inflamatório. A gordura monoinsaturada do azeite protege contra a oxidação. O azeite é rico em compostos antioxidantes e polfenóis que previnem a inflamação e oxidação. 

Estudos mostram que populações que utilizam grandes quantidades de azeite em vez de outros óleos têm taxas mais baixas de doenças cardíacas e câncer. 

Comprar azeite virgem ou extra virgem, porque eles são mais elevados em antioxidantes. Use azeite de oliva para fazer molho para salada, na culinária, para mergulhar o pão ou para marinar vegetais. 

Fonte : Portaldadialise.com

terça-feira, 6 de agosto de 2019

Hidroclorotiazida, Omeprazol, AAS - Medicamentos associados a Câncer


Alguns medicamentos comuns no dia a dia dos pacientes brasileiros especialmente os idosos, tem sido ligado a efeitos imprevistos e perigoso como o câncer e diabetes.

Como são remédios de baixo custo e amplamente usado, questões de segurança relacionados a estes medicamentos geram interesse dos profissionais de saúde e da industria farmacêutica.

Os medicamentos que estudos tem relacionado a efeitos colaterais com o uso ao longo do tempo são:

- Hidroclorotiazida;

- Omeprazol;

- Acido Acetilsalicílico;

- Estatinas (Sinvastatina, Atorvastatina).

Hidroclorotiazida

De acordo com estudo dinamarquês, a hidroclorotiazida quando usada constantemente está ligada ao aparecimento de câncer de pele. 


Há um chance de 29% maior de incidência de carcinoma de célula basal e 3 vezes maior de carcinoma de células escamosas.

A hidroclorotiazida pode causar um efeito fotossensibilizante na pele diminuindo a capacidade da pele a responder a lesões provocadas por exposição solar.

Como a hidroclorotiazida é um dos medicamentos mais eficazes no controle da pressão arterial, é necessários orientar aos pacientes que evitem exposição solar.

Omeprazol


O omeprazol é um dos medicamentos mais utilizados no tratamento de úlceras e esofagites. De acordo com estudos realizado em Hong Kong, tem sido ligado ao aparecimento de câncer gástrico. A causa seria a proliferação da bactéria Helicobacter pylori, que com o uso do omeprazol poderia mascarar as lesões.

Ácido acetilsalicílico


O AAS muito usado por idosos, para ajudar frear a coagulação sanguínea e evitar acidentes cardiovasculares, tem sido associado a morte por câncer no intestino. A causa seria que o AAS pode diminuir o aparecimento pólipos no intestino, estrutura precursora de tumores.

Estatinas

O uso de estatinas no tratamento de colesterol alto tem sido muito frequente, mas o uso destes medicamentos tem sido associado ao aumento de glicose no sangue, podendo estar ligado ao aparecimento de diabetes. Deste modo pacientes que fazem o uso de estatinas e são diabéticos devem ficar sempre atento com a glicose.

Conclusão


Estes medicamentos citados acima de acordo com as agências reguladores de saúde, trazem mais benefícios do que risco à saúde, sendo que os usuários que fazem uso não devem abandonar o tratamento. Se surgir algum efeito colateral ou alguma duvida procurar o médico para que seja analisado uma possível substituição por outro medicamento mais seguro. 



Leia aqui: 

- Alerta sobre Hidroclorotiazida - Câncer de Pele

- É seguro tomar Omeprazol todos os dias?

- Pode ser letal tomar estes Medicamentos - Combinação Perigosa

- Anti-inflamatórios prejudicam os RINS

sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Alimentos ricos em Aminoácidos Essenciais



Você sabe quais são os 9 aminoácidos essenciais e em quais alimentos podemos encontrá-los?

Os aminoácidos são essenciais para a vida humana. Poderíamos dizer que são os "tijolos" com os quais são construídas as proteínas.

Ainda que nosso organismo seja composto por cerca de 250 mil proteínas diferentes, estas são formadas por apenas 20 aminoácidos - e nosso corpo é capaz de fabricar só 11 deles.

 Aminoácidos essenciais

Os outros nove - histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, treonina, triptofano e valina - são os chamados aminoácidos essenciais. Como não podem ser sintetizados pelo corpo humano, temos de conseguí-los por meio dos alimentos.

A maioria dos alimentos não contém individualmente todos os aminoácidos essenciais em quantidade suficiente, por isso é preciso diferenciar entre as proteínas completas, que têm todos os aminoácidos essenciais em quantidade suficiente, e as incompletas, quando ao menos um aminoácido essencial não existe em quantidade suficiente para satisfazer nossas necessidades.

Alimentos ricos em aminoácidos

Alimentos de origem animal

Alguns alimentos como as carnes magras, os ovos, o leite e seus derivados contêm os nove aminoácidos essenciais e também os 11 não essenciais que nosso organismo requer para funcionar corretamente.

Os alimentos de origem animal têm proteínas de alto valor biológico e nos fornecem todos os aminoácidos essenciais.

Alimentos como carne de porco, frango e bovina, além de peixes como salmão, mero, atum e sardinha são ricos em isoleucina, valina, leucina, fenilalanina, treonina, metionina, histidina e lisina.

Frango, peru, coelho e peixes como salmão, sardinha, vieira, medo, bacalhau e atum são ricos em triptofano.

O leite e seus derivados, em especial o queijo, também contêm praticamente todos os aminoácidos. E o ovo, especialmente, a clara, contém aminoácidos como isoleucina e valina.

Alimentos de origem vegetal


Existem alguns alimentos de origem vegetal que não contêm os nove aminoácidos essenciais, mas podemos complementá-los ao combiná-los sem ter de incorporar um alimento de origem animal.

Alimentos como o grão-de-bico, a soja, alguns feijões, trigo-sarraceno, quinoa, amaranto, sementes de cânhamo e pistache contêm todos os aminoácidos essenciais.

As lentilhas têm uma quantidade limitada do aminoácido essencial metionina, e os cereais, como o arroz integral, por exemplo, contêm lisina e treonina.

Incorporar uma variedade de alimentos na dieta todos os dias, como frutas, legumes, cereais integrais, nozes, sementes, proteínas animais e vegetais e gorduras saudáveis, é essencial para o nosso corpo funcionar corretamente.


Com informação de BBC

Fluoxetina emagrece?




A fluoxetina é um antidepressivo muito utilizado no tratamento de ansiedade, mas será que este medicamento pode ajudar a diminuir o peso corporal? Veja a seguir nesta postagem.

Fluoxetina a pílula da Felicidade


A fluoxetina é da classe dos medicamentos inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS) e começou a ser utilizado no início da década de 1980 para o tratamento da depressão. Pacientes tratados com fluoxetina, por menos de um ano, não só melhoravam da depressão como também perdiam peso.

Ação da Fluoxetina na Perda de Peso

É apontado que a serotonina (5-HT) tem um papel como regulador do apetite e da escolha de macronutrientes (hidratos de carbono, gorduras, proteínas). 

Concentrações altas de 5-HT nos núcleos hipotalâmicos mediais levam à redução do apetite e à preferência por alimentos protéicos. 

Baixos níveis de 5-HT neste local produzem aumento do apetite e preferência por hidratos de carbono. 

A fluoxetina aumenta a concentração de serotonina, por isso, ela tem sido postulada como agente anorexígeno, embora seu efeito na perda de peso a longo prazo não tenha sido demonstrado.

Com informação de Scielo.br

Postagem em destaque

7 Erros da Dieta

Todo mundo já deve ter ouvido falar que, para entrar em forma, não basta fazer exercícios. É preciso ficar atento à alimentação e ...