sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Temperos Naturais que promovem uma boa saúde


O sal é um dos vilões da atualidade e tem causado sérios problemas de saúde, dentre eles a pressão alta - hipertensão - e danos renais. É difícil combater este problema, isso porque desde sempre nós nos acostumamos a comer tudo temperado com o sal de cozinha.

O que torna o sal um grande vilão é que ele é a principal fonte de sódio que consumimos, podendo causar aumento da pressão arterial levando a problemas mais sérios de saúde, como a hipertensão e sobrecarregar os rins.

Uma das formas de manter o sal longe do prato ou pelo menos diminuir as quantidades dele nas receitas pode ser mais fácil do que você imagina. A substituição do mineral por outros temperos naturais dá novo gostinho às preparações e ainda por cima promove uma onda de boa saúde.

Os temperos naturais ou condimentos melhoram o sabor, aroma e aparência dos alimentos preparados, confira abaixo alguns temperos que te ajudam a se manter longe do sal.


Alho e Cebola


O alho contribui para a diminuição da pressão sanguínea e dos níveis de colesterol. Já a cebola inibe a ação de algumas bactérias e fungos prejudiciais ao nosso organismo e diminui os riscos de trombose e aterosclerose. Estes temperos também ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer, como o de pulmão, estômago, próstata e fígado.

Sálvia



A Sálvia é uma erva usada como condimento e como planta medicinal por sua ação anti-inflamatória e por ser estimulante da digestão. É indicada nos casos de falta de apetite, edema, afecções da boca, afta, tosse e bronquite. A sálvia pode ser usada tanto em pó como as folhas inteiras e fica ótima com massas e aves.

Manjericão





O Manjericão além de muito gostoso, é amigo do sistema cardiovascular e acalma os espasmos da digestão. Quando utilizado em grandes quantidades, é um ótimo fortificante e antigripal.

Alecrim




O Alecrim é uma planta que confere um gostinho leve e especial quando usada na preparação de carnes vermelhas ou peixes. No arroz e em sopas é uma boa pedida também, perfumando o prato e a cozinha. O alecrim combate o vírus da gripe e previne doenças dos rins, da retina e da catarata.

Salsa




A salsinha seja ela desidratada ou em folhas frescas, confere aos pratos um sabor leve e agradável, além é claro, de também ser uma aliada do nosso organismo, pois a salsa combate doenças do coração e dos rins.

Pimentas




A pimenta é muito mais do que um sabor afrodisíaco. O sabor ardido é por causa da capsaicina, substância antioxidante de ação curativa. Além de prevenir alguns tipos de câncer e de reduzir o colesterol ruim (LDL) do sangue, a pimenta também acelera o metabolismo e, por isso, auxilia no emagrecimento.

Coentro




As folhas e as sementes do coentro são ricas em ferro e vitamina C, alivia indigestão e tem poder calmante.

Estragão




As folhinhas do estragão são parecidas com erva-doce. Experimentar estragão vai garantir um sabor novo, levemente adocicado, à comida, além de aliviar a cólica menstrual e auxiliar na digestão.

Hortelã e Menta




Estas duas plantinhas são na verdade parte de um mesmo gênero, a Mentha. Os sabores são muito parecidos e, por isso, ambos caem muito bem como complemento de peixes, carnes e molhos. Além de refrescantes, essas plantinhas são ótimas para a digestão e proporcionam alívio para crises de bronquite, cólica estomacal e intestinal, dores, gripes e tosses.

Louro




Caldinhos de feijão, sopa de legumes e carnes recheadas ficam com um sabor todo especial quando acrescentamos duas ou três folhinhas de louro. Além de perfumar, os chás das folhas de louro proporcionam alívio contra gases.

Orégano




As folhas de orégano fresco dão ainda mais aroma ao prato e por ter propriedades antioxidante ajuda a prevenir o câncer.

Tomilho




Esta erva é muito versátil porque pode ser usada em praticamente tudo na cozinha. Sem contar que é bom para aliviar distúrbios intestinais e prevenir inflamações. Além de muito saborosa, a plantinha é também muito bonita com suas folhas verdes em formato de coração e pequenas florzinhas.

Açafrão




Além de proporcionar um sabor agradável, deixa o prato mais colorido, com tom amarelado. Muito usado na culinária Mediterrânea, o condimento tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatória que melhoram a digestão.

Gengibre




Muito usado pelos japoneses, o gengibre com seu sabor picante e adocicado, pode ser usado tanto em doces como salgados, além de ser bom acompanhamento para sucos e sopas. O gengibre tem propriedades que combatem a dor de cabeça, o enjoo e as náuseas. Por ser também um alimento termogênico, o gengibre aumenta a temperatura do corpo, obrigando o organismo a gastar mais energia.


terça-feira, 28 de novembro de 2017

Chá de Hibisco - Emagrecedor





O chá de hibisco é feito das flores e botões do Hibiscus sabdariffa, espécie diferente daquela ornamental, comum nos jardins.

O chá não é amargo e tem sabor suave de framboesa - dá até para sentir aquele azedinho da fruta -, além de proporcionar vários efeitos positivos no organismo:


- Estimula a queima de gordura corporal;

- Facilita a digestão;

- Regulariza o intestino;

- Combate a retenção de líquido. Ou seja, é um aliado e tanto na perda de peso.

O que dá esse poder ao hibisco?

A alta concentração de antocianina - pigmento da família dos flavonoides -, que tem ação antioxidante (tira boa parte dos radicais livres de cena) e anti-inflamatória (combate a inflamação das células, permitindo que elas voltem a exercer totalmente suas funções).

Com o uso deste poderoso antioxidante o organismo deixa de acumular toxinas - substâncias inimigas que dificultam o emagrecimento.

Substâncias (enzimas e mucilagens) presentes na planta agem em áreas diferentes:


- No estômago facilitam a digestão;

- No intestino impedem parte da absorção do carboidrato e da gordura dos alimentos; 

- Nos rins anulam temporariamente a ação do hormônio antidiurético, quando o organismo aproveita para se livrar do excesso de líquidos.

O hibisco tem vitamina C, que diminui a pressão na parede dos vasos sanguíneos, melhorando a circulação, e cálcio, mineral importantíssimo para os ossos e um facilitador na perda de peso, segundo estudos recentes.


Fonte: Boaforma

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Alimentos que Ajudam a Controlar a Vontade de Comer



Diminuir o apetite é um dos desafios para quem está acima do peso e uma das formas de controlar a vontade de comer é utilizar na alimentação frutas, proteínas e fibras, estes alimentos ajudam a controlar as crises de gula.

Além de controlar a fome, praticar uma dieta com alimentos ricos em fibras e ingestão adequada de líquidos a sua saúde terá uma melhora significativa com diminuição de colesterol, controle da glicose e regulação intestinal.


Principais alimentos que controlam a vontade de comer


- Vitamina C – algumas propriedades dos alimentos ricos em vitamina C ajudam a diluir a gordura, fazendo com que o organismo elimine com mais facilidade. A pectina, também presente nos alimentos que contêm vitamina C, é uma fibra que faz com que o açúcar seja absorvido mais lentamente, o que impede que ele se transforme em gordura. A pectina está presente na maçã, pera, pêssego e frutas cítricas.

- Fibras solúveis – Presente na aveia, feijão, maçãs, frutas cítricas, ervilhas, legumes, elas incham com a água e aumentam o bolo alimentar, fazendo com que o organismo fique ocupado fazendo a digestão, deixando a pessoa com sensação de saciedade mais tempo.

- Carnes – Por ser fonte de vitamina B12, elas ajudam a queimar gorduras.

- Pimenta-vermelha – Contem capsaicina, que é termogênica e aumenta a produção dos hormônios que diminuem o apetite e, consequentemente, a quantidade de alimento ingerida numa refeição.

- Alicina – o composto que dá o aroma ao alho dificulta o ganho do peso.

- Comer cenoura e beber água antes das refeições – a cenoura reduz o apetite e a água, além de também reduzir o apetite, acelera o metabolismo.

- Linhaça – contém fibras solúveis e ácidos graxos, que ajudam a manter a energia e saciedade.

- Salada – o nutrólogo recomenda que se comece uma refeição com uma salada. “O cérebro leva cerca de 20 minutos para receber sinais do estômago dizendo que está cheio”

- Amêndoas - elas contêm antioxidantes, magnésio e vitamina E, e aumentam a sensação de saciedade.

- Café – ele ajuda o metabolismo a acelerar e controla a fome, se consumido com moderação. Esse efeito se dá por conta da cafeína e dos antioxidantes. O café deve ser consumido puro.

- Gengibre – além de ser termogênico, o gengibre melhora a digestão e reduz a fome.

- Abacate – a gordura do abacate manda sinais de saciedade ao cérebro, fazendo com que a pessoa perca o apetite mais rápido.

- Maçã – excelente controladora da gula. A maçã é capaz disso por conter fibras, pectina, aumentar os níveis de energia, pois pela mastigação o cérebro entende que a pessoa está comendo e envia sinais de que está saciado.

- Batata-doce – a batata-doce tem algumas substâncias que são resistentes às enzimas digestivas, portanto a digestão é mais lenta, o que confere saciedade por mais tempo.

- Tofu – o queijo popular na cozinha oriental é fonte de isoflavonas e proteínas, que reduzem o apetite.

- Aveia – a aveia é rica em carboidratos, mas mesmo assim demora pra ser digerida – mantendo a saciedade. Ela também tem o poder de suprimir o hormônio grelina, responsável pela fome.

- Canela – a canela ajuda a diminuir os níveis de açúcar no sangue, além de aumentar o metabolismo.

- Leite desnatado – para as mulheres que sofrem de TPM, o leite desnatado é um aliado, pois reduz a vontade de comer doces e carboidratos.


Fonte: Saúde - iG

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Benefícios do Orégano - Anti-cancerígeno


O orégano é uma erva perfumada, perene resistente, espessa e membro da família da hortelã (Lamiaceae). É muito usada para temperar massas e pratos de carne, de sabor agradável tem fama na cozinha, mas para uso na área da saúde de acordo com pesquisa realizada na Universidade de Long Island, e apresentada no congresso ‘Biologia Experimental 2012, nos Estados Unidos, o orégano é indicado para tratar o câncer de próstata.

De acordo com os pesquisadores, o carvacrol, substância presente na folha, interage com o tumor, levando as células cancerosas ao suicídio, fato também conhecido como apoptose, que nada mais é do que a morte programada da célula.

Já faz um tempo que a pizza vinha sendo relacionada à diminuição do risco de desenvolvimento de câncer, mas os cientistas acreditavam que a substância estivesse no tomate.

Agora, conclui-se que o orégano, já reconhecido por suas propriedades anti-inflamatória e anti-bacterial, já tem grande participação nesse processo.

Caso tal pesquisa, ainda em fase preliminar, confirme os efeitos contra essa terrível doença, a erva será grande aliada da Medicina, afinal, não tem efeitos colaterais que mereçam atenção.

Substâncias Medicinais presente no Orégano


O orégano é rico em fenóis, que são compostos fitoquímicos naturais com efeitos antioxidantes benéficos. Os dois fenóis mais abundantes são:

- Timol — um fungicida natural com propriedades antissépticas. Ele ajuda a melhorar o seu sistema imunológico, funciona como um escudo contra toxinas, e até mesmo ajuda a prevenir danos nos tecidos e incentiva a cura.

- Carvacrol — identificado como sendo eficaz contra várias infecções bacterianas, tais como Candida albicans, staphylococcus, E. coli,campylobacter, salmonela, klebsiella,mofo de aspergillus, giárdia,pseudomonas e listeria.

Outros compostos saudáveis presentes no orégano:

- Terpenos — conhecidos por suas poderosas propriedades antibacterianas. 

- Ácido rosmarínico — um antioxidante que impede os danos dos radicais livres e que tem se revelado promissor no tratamento da asma alérgica e prevenção do câncer e aterosclerose. Ele também funciona como um anti-histamínico natural que ajuda a reduzir o acúmulo de líquido e inchaço causado por ataques de alergia. 

- Naringina — inibe o crescimento de células cancerosas e ajuda a reforçar os antioxidantes no óleo de orégano. 

- Beta-cariofilena (E-BCP) — esta substância inibe a inflamação e é também benéfica para doenças incluindo osteoporose e arteriosclerose, bem como a síndrome metabólica. 

- Nutrientes como as vitaminas A, C e E, cálcio, magnésio, zinco, ferro, potássio, manganês, cobre, boro e niacina também são encontrados no orégano.

Aprenda Fazer o Óleo de Orégano - Clique aqui



sábado, 21 de outubro de 2017

Anti-Inflamatórios Naturais para Incluir na Dieta



A maioria das inflamações é causada principalmente pelos alimentos que ingerimos. Os alimentos industrializados, enlatados e os congelados tem maior chance de causar a inflamação.

A inflamação apresenta patógenos como as bactérias que podem invadir nosso corpo e nos deixar menos saudáveis.

No entanto, quando estas inflamações duram mais do que deveriam, podem se tornar um problema sério e causar uma doença grave.

Como, por exemplo, a obesidade muito comum nos dias de hoje, as pessoas não tem cuidado com sua alimentação e posteriormente só retornarão ao seu peso e saúde com dietas detox, a dieta dukan entre outras.

Saiba como você pode diminuir a inflamação com os 13 alimentos anti-inflamatórios que são indicados pela ciência.

1. Cúrcuma

Ela vem da índia, e é um tempero reconhecido pela sua cor amarela.

No entanto, nos últimos anos, essa espécie ganhou popularidade por suas propriedades anti-inflamatórias, propriedades que foram estudadas em múltiplas ocasiões.

A cúrcuma possui um composto ativo, conhecido como curcumina, que consegue diminuir a inflamação no nível molecular.

2. Azeite extra virgem

Um dos óleos mais saudáveis que existem é o azeite extra virgem, assim como o óleo de coco.

Destacada pelo seu alto teor de vitamina E, e vitamina K, bem como gorduras monoinsaturadas saudáveis, sendo o mais abundante em ácido oleico.

3. Peixes ricos em ômega 3

Existe uma variedade de peixes que são muito ricos em ácidos ômega 3, gordura saudável e essencial que não pode ser sintetizada pelo corpo humano.

Os ácidos ômegas-3 tem sido objeto de extensa pesquisa por causa de suas múltiplas propriedades terapêuticas e demonstrou que seu consumo em suplementos ou dieta diminui significativamente a inflamação.

4. Cacau (chocolate preto)

Os efeitos anti-inflamatórios do cacau são mais do que comprovados.

No que se referem às doenças cardiovasculares, os poli fenóis encontrados no cacau demonstraram melhorar os marcadores de inflamação em pacientes com alto risco de doença cardíaca, diminuindo assim a probabilidade de aterosclerose.

Os flavonoides de chocolate, uma variação de poli fenol, tem a capacidade de aumentar a biodisponibilidade do óxido nítrico, conhecido por manter o endotélio saudável com vários mecanismos, sendo um deles uma diminuição dos fatores inflamatórios.

5. Abacates

Os abacates são um fruto de uma combinação única de dioses.
Tem gorduras saudáveis, entre os quais é realçado o ácido oleico o que foi mostrado que colabora na redução dos níveis de marcador inflamatório C - proteína reativa.

O consumo de abacate proporcionará quantidades significativas de vitamina K, fibra, ácido fólico, vitamina C, potássio, certas quantidades de vitamina B e minerais.

6. Gengibre

O gengibre tem sido usado como um remédio natural contra muitas doenças ao longo dos anos.

Seu uso tem uma longa história e uma das propriedades mais conhecidas é a capacidade de servir como agente anti-inflamatório, pois possui um composto bioativo chamado gingerol, responsável por efeitos positivos na inflamação.

7. Frutos vermelhos

Os frutos vermelhos são um grupo de frutas que tradicionalmente cresceu no combate da inflamação, entre elas podem ser encontrados as amoras, framboesas, mirtilos e morangos.

Este tipo de fruta se destaca pelo alto teor de vitamina C, fibra e água, além de outros compostos vegetais.

Os frutos vermelhos têm antioxidantes da família antocianinas, um pigmento natural que lhes dá a cor vermelha, mas também possui efeitos anti-inflamatórios.

8. Cogumelos

Os cogumelos comestíveis são muito apreciados na gastronomia.
Existem variedades deles, mas tenha cuidado porque alguns podem ser venenosos.

Este grupo de alimentos caracterizou-se pelo baixo teor calórico e também por um grande número de substâncias que combatem a inflamação.

Aparentemente, eles podem ser eficazes na prevenção e melhora das doenças intestinais e inflamatórias, como a síndrome do intestino irritável.

No entanto, demonstrou-se que os efeitos anti-inflamatórios dos cogumelos são reduzidos consideravelmente após cozinhados.

9. Tomates

Os tomates são vegetais muito comuns em vitamina A, vitamina C, vitamina K e vários tipos de minerais como o potássio ou o magnésio. No entanto, outros compostos de tomate são a causa de suas propriedades anti-inflamatórias.

O licopeno é um pigmento natural, um antioxidante apontado pela sua capacidade de diminuir as respostas inflamatórias ligadas ao câncer.

10. Uvas

Como frutas vermelhas, as uvas possuem antocianinas, que já explicamos ser um composto antioxidante capaz de reduzir a inflamação.

De acordo com vários estudos, a melhora nos marcadores de inflamação produzidos pelo consumo regular de uvas pode reduzir o risco de diferentes tipos de doenças.

Doenças relacionadas à idade.

Doenças dos olhos.

Doenças cardiovasculares.

Da mesma forma, uma substância encontrada no resveratrol de uvas, tem muitos benefícios saudáveis, todos eles melhorando os níveis de inflamação.

11. Cerejas

Os antioxidantes encontrados nas cerejas, como catequinas e antocianinas, possuem importantes propriedades anti-inflamatórias.

Em vários estudos científicos, provou-se que o consumo regular de cerejas, acalma dores e reduz a inflamação indicada pelos exercícios físicos.

12. Pimentas / pimentões

As pimentas têm um grande número de substâncias com potentes efeitos anti-inflamatórios, por exemplo, capsaicina.

A quercetina, flavonoide antioxidante encontrada em pimentas tem sido associada à prevenção de inflamações e infecções, bem como à redução do estresse oxidativo e inflamação em pacientes com sarcoidose.

Outro tipo de antioxidantes, como o ácido sinapínico ou ferúlico obtido em algumas variedades de pimentas, também mostrou ter propriedades anti-inflamatórias.

13. Brócolis

Os brócolis são um vegetal cruciferante rico em vitamina K e vitamina C.

Devido ao seu teor de isotiocianato, principalmente sulforafano, o consumo de brócolis pode reduzir significativamente a inflamação e prevenir doenças como o câncer.

Para conseguir o cardápio grátis e os detalhes passo a passo da nutricionista, entre no seu navegador e digite dieta.blog.br tudo está na matéria: dieta dukan: dieta das celebridades perca 9 kg em 15 dias.

Confira o vídeo com os melhores alimentos anti-inflamatórios: 8 dicas
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...