sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Alimentos que estimulam o aumento de Testosterona



A testosterona, um dos hormônios mais importantes do homem, é a principal responsável pelas características fisiológicas do corpo masculino, como a libido sexual e a função erétil. O nível do hormônio varia de um corpo para o outro e fatores externos podem influenciar sua produção.

Alimentos que estimulam o organismo produzir testosterona

Alimentos ricos em Vitamina C

Um estudo publicado no Journal of Strenght and Conditioning Research” mostra que a ingestão de 1g de vitamina C por dia pode reduzir a secreção de cortisol, aumentando assim os níveis de testosterona , quando comparado a pessoas que tem uma dieta deficiente da mesma. A vitamina C funciona também como um antioxidante (protegendo as células musculares contra os radicais livres) e na formação de colágeno (diminui as chances de lesão muscular).

A vitamina C também auxilia na absorção do ferro. Uma deficiência do mesmo, a quantidade de oxigênio que fica ligado à hemoglobina no sangue diminui e reduz a performance muscular. Vitamina C e Ferro também são benéficos para pessoas que sofrem de anemia, pois um auxilia na retenção do outro.

Alimentos ricos em vitamina C : Morango, Kiwi, Tomate, Acerola, Couve, Brócolis, Limão, Laranja.

Mel


Alimento rico em vitamina B, que ajuda na fabricação de testosterona, ajuda o organismo a metabolizar o estrogênio, esse alimento sempre foi fonte de saúde para o ser humano. Alguns estudos indicam que o uso contínuo faz com que aumente o nível de testosterona no sangue.Em excesso, provoca diarréia.

Amendoim

Amendoim é uma fonte excelente de gordura monoinsaturada, e as pesquisas comprovam que o tipo de gordura encontrada no amendoim possui os mais altos níveis de testosterona. Outras boas fontes de gordura monoinsaturada são o óleo de oliva, o óleo de canola e a manteiga de amendoim.

Carnes magras

Principais fontes de proteínas, as carnes magras são essenciais na dieta de quem deseja produzir mais testosterona de forma natural. Alcatra, filé mignon, maminha, fraldinha, são os mais indicados, sempre livres daquela capa de gordura e, de preferência, grelhados. Peito de frango grelhado e peixes, que têm menos calorias que carnes bovinas.

As carnes magras também são fonte de zinco e contam com baixas taxas de gordura saturada, importantes para sintetizar a testosterona em nosso organismo.

Gorduras saudáveis

Alguns tipos de gorduras podem ser saudáveis

Alimentos como:

- nozes
- castanhas
- azeitonas
- amêndoas
- azeite extra-virgem ou de oliva
- linhaça
- abacate
- olhos vegetais - coco, canola, soja e girassol.

Estes alimentos possuem gordura saudável e devem ser consumidos em maior quantidade para aumentar a dosagem do hormônio masculino no organismo.

Frutas

Frutas são benéficas de diversas formas para nosso corpo. Maçã e banana, por exemplo, colaboram com a produção de zinco, elemento fundamental para síntese da testosterona. Já tomate, laranja, maracujá, limão, acerola e morango têm grandes quantidades de vitamina C em sua composição, um importante aliado da produção hormonal.

Verduras e legumes


Abóbora, pimentão, brócolis, repolho e couve são os vegetais mais indicados para incluir em uma dieta que pretende elevar os níveis hormonais masculinos. Esses alimentos contribuem para que as taxas de estrogênio – hormônio feminino – diminuam, evitando o acúmulo de gordura e impedindo que o crescimento muscular seja prejudicado.

Brócolis, repolho, e couves

Fontes de: fibra Indole-3-carbinol.

Benefícios: Esses alimentos evitam altas taxas de estrogênio no organismo, responsáveis pelo acúmulo de gorduras e baixa taxa de crescimento muscular.

Ovos

Ovos são ricos em proteínas e colesterol bom – ou seja, gorduras saudáveis-, eles também são fontes vitais para uma maior produção da testosterona.

A clara é rica em proteínas, o ovo com clara e gema é um ingrediente para ser incluído em uma dieta para aumentar o desejo sexual, já que o colesterol que contem é responsável pela síntese da testosterona.

Feijão

Vegetal com grande quantidade de zinco em sua composição, o feijão tem pouca gordura, bastante proteínas e fibras. Esses grãos são excelente para o processo de aumento da produção de testosterona.

Ostra

Rica em proteína, a ostra, além de contribuir para a formação do tecido muscular, ainda é responsável pelo aumento da produção de testosterona, pois é rica em magnésio e zinco, substâncias que estimulam a produção hormonal equilibrada. A deficiência de zinco diminui os níveis de testosterona em até 75%. Este mineral é essencial para o funcionamento de mais de 300 enzimas, sendo importante para a produção de testosterona.

Alho

A alicina, componente responsável pelos benefícios do alho é a, substância que eleva a taxa do hormônio masculino e ainda inibe a produção de cortisol, hormônio que limita a ação da testosterona. Em estudos clínicos, a alicina mostrou elevar os níveis de testosterona e inibir o cortisol, que é um hormônio que compete com a testosterona limitando sua ação e ainda quebrando o tecido muscular para gerar energia.

“Dietas ricas em proteínas tem um impacto positivo na massa muscular e nos níveis de testosterona”, diz John E. Morley, diretor da divisão de medicina geriátrica na universidade de St. Louis. “E dietas com muita gordura, parecem ter um efeito contrário.” Apesar de não conter tanto zinco como outras carnes, o frango e o peru contém menos gordura e muita proteína quando comparados com outras fontes, tornando-os igualmente importantes para a dieta.

Os alimentos acima são os mais indicados para sua dieta voltada ao aumento da produção de testosterona de forma natural pois é rica em zinco, proteínas e gorduras saudáveis.

Para obter os resultados desta elevação hormonal, não basta contar apenas com a ingestão de certos alimentos, é preciso praticar atividades físicas com regularidade, de três a quatro vezes por semana pelo menos, dormir adequadamente e reduzir o estresse provocado pela rotina diária.

Obesidade, musculação e vitaminas

A obesidade é um fator preponderante para a diminuição dos níveis de testosterona e aumento dos níveis de hormônios femininos no homem, quanto mais obeso, menores os níveis de testosterona. Um programa de fortalecimento muscular é indispensável para o aumento dos níveis de testosterona no organismo, os níveis de testosterona estão relacionados diretamente relacionados à intensidade da atividade física. A manutenção das reservas de zinco e magnésio é a forma mais fácil de estabilizar os níveis normais de testosterona no organismo.

A Vitamina D regula a síntese de testosterona. Os alimentos não são boas fontes de vitamina D, por isso a exposição ao sol é importante, já que os raios solares estimulam a produção deste nutriente na pele. Nos alimentos a vitamina D é encontrada no salmão (95g = 530 UI de Vit. D), sardinha (85g = 231 UI) e leite integral fortificado (250 ml = 98 UI).

O Magnésio torna a testosterona mais disponível e ativa no corpo. Já a deficiência deste mineral pode diminuir os níveis de testosterona em 26%, além de piorar a sensibilidade à insulina e prejudicar o reparo celular. O magnésio está presente na estrutura da clorofila. Por isto, vegetais verdes costumam ser boas fontes deste nutriente, que está presente também em frutas, grãos integrais, castanhas e soja. O consumo recomendado é de cerca de 420 mg ao dia. Quantidades em alguns alimentos: 23 amêndoas (78 mg), ½ xícara de feijão cozido (63 mg), ½ xícara de acelga cozida (78 mg).

Diminuindo a Aromatase no organismo

O tecido adiposo produz grandes quantidades da enzima aromatase, responsável pela conversão da testosterona em estrogênio, hormônio sexual feminino. Para aumentar a disponibilidade da testosterona e reduzir os níveis de estrogênios, algumas estratégias nutricionais de suplementação são eficazes.

- Crisina: Este flavonóide está presente em plantas como a Passiflora coerula (maracujá). O composto inibe a enzima aromatase, responsável pela conversão de testosterona no hormônio sexual feminino estrogênio. Associada à piperina, aumenta a testosterona biodisponível em 30 dias.

- Tribulus terrestres: Erva originária da Ásia, tem como principal composto ativo a protodioscina, a qual poderia aumentar a testosterona, porém os estudos na área são inconclusivos.

- Maca peruana: Tubérculo originário da Cordilheira dos Andes, é uma planta conhecida por melhorar a libido, aumentar a produção e motilidade de espermatozoides e reduzir o tamanho da próstata em indivíduos com hiperplasia prostática benigna

- Marapuama: Vegetal conhecido por melhorar a capacidade de circulação sanguínea, aumentar a capacidade de atingir a ereção e intensificar o desejo sexual. Porém não é indicada para hipertensos ou cardíacos.

Fonte:Portal da Educacao , Macho em serie, Revista contra relogio

4 comentários:

  1. Nenhumas das 2 fontes indicadas comenta sobre a vitamina C reduzir a aromatase. Além disso, as evidência científicas, pelo menos no que tange às mulheres, apontam em sentido contrário: a vitamina C estimularia a produção de aromatase.

    ResponderExcluir
  2. A vitamina C diminui os níveis de Cortisol, eu procurei em artigos científicos e não encontrei falando da vitamina c e aromatase, mas sim da vitamina D e Crisina sendo inibidores da aromatase.

    ResponderExcluir
  3. Canola, milho e demais óleos vegetais , exceto o Óleo de
    Coco, são prejudiciais à saúde . Pesquisem!
    Óleo de Coco é extremamente benéfico.

    ResponderExcluir
  4. .r Lair Ribeiro fala que o óleo de canola é um veneno como pode ser publicado q ele inibe a aromatase ta fora da realidade

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...