quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

EMAGRECENDO COM FOLHA MAGRA














Pholia Magra é uma planta nativa do Brasil, da família botânica Boraginácea e possui vários princípios ativos em maior concentração, que atuam como anti-obesidade. 

Ela atua no sistema nervoso central, causando:

  • Uma atividade supressora do apetite, 
  • Contribui para uma maior queima de gorduras localizadas principalmente no abdômen, 
  • atua também como estimulante do sistema imunológico. 
  • Pode ser usada para evitar o depósito de gorduras nas paredes das artérias coronarianas diminuindo os riscos de problemas cardíacos. 
  • Devido a seus constituintes (alantoína, cafeína, potássio, taninos e óleos essenciais) 
  • Atua também como diurético, 
  • Reduz os depósitos de celulite, pois estimula a circulação e possui ação energética devido a seu efeito termogênico.

Qualquer pessoa pode fazer uso do Pholia Magra, sendo que pessoas com mais de 30 anos usufruem de mais benefícios devido ao seu poder estimulante e tonificante para rejuvenescimento muscular e da pele, o qual se perde com a progressão da idade. Trata-se de um coadjuvante natural auxiliar no tratamento da obesidade, sem os efeitos indesejáveis que os outros produtos para emagrecimento causam. 

A Pholia Magra é conhecida nos Estados Unidos, para onde tem sido exportada como a erva ANTI-BARRIGA, natural, para competir com produtos sintéticos.

A Cordia salicifolia cham (nome científico) ou Cordia ecalyculata Vell (nome botânico) ou Porangaba ou laranja do mato (nomes popularesd) é uma planta brasileira, muito comum em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Acre e Goiás, conhecida comercialmente como folha magra ou pholia magra. O que foi possível ler até o momento de trabalhos ainda incipientes é que a quantidade de alantoína desta planta é muito alto e portanto sua capacidade antiinflamatória também. Neste aspecto, a capacidade de reduzir a inflamação do adipócito visando tratamento da obesidade (especialmente abdominal) com manutenção do peso perdido é fundamental. Outro aspecto é fato de ser inibidora do apetite por reduzir os receptores CB1 no centro hipotalâmico; como age no sistema nervoso central, não recomendo o uso por conta própria, e o risco de se associar com outros nutrientes ou fitoterápicos que possam agir no mesmo local é grande; se for na forma de infusão (chá) os efeitos são menores, portanto, usar com chá verde pode ser uma boa, mas sem estar em jejum para ir malhar. As dosagens para uso podem variar de 150mg a 500mg, 30 minutos antes das refeições. Li relatos do uso também como cicatrizantes gástrico, ou seja, pode ser avaliado pelo nutricionista, seu uso em casos de gastrite e úlcera.

Atenção: Há dois tipos de porangaba sendo comercializados no mercado porque existem duas plantas com o mesmo nome. A porangaba "verdadeira" é a cultivada no Sul do País. Já a "falsa", conhecida como chá de bugre ou congonha de bugre, cresce facilmente em qualquer região. Essa última tem outro nome científico: Casearia sylvestris ou Rudgea viburnoides (Cham.) Benth. (Rubiaceae). Os resultados fornecidos pelas duas plantas são parecidos, mas a Cordia salícifolia apresenta resultados mais interessantes. Procure um nutricionista funcional para fazer corretamente o tratamento.

Fonte: Attivos Magisttrais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...